Share

Você sabia que a psoríase também pode afetar as áreas genitais? Embora não seja muito comentada, a psoríase genital é comum. Até dois terços das pessoas com psoríase têm a região afetada em algum momento da vida.

Mais do que qualquer outra área do corpo, as lesões genitais podem prejudicar significativamente o bem-estar psicológico e a qualidade de vida de quem convive com a psoríase. É comum ocorrer baixa autoestima, isolamento social e prejuízos significativos na função sexual quando a psoríase genial aparece.

Características da psoríase genital

Além dos órgãos genitais, a psoríase genital pode afetar outras regiões como o vinco entre a coxa e a área genital, o vinco entre as nádegas (incluindo a pele ao redor do ânus), o púbis e a parte interna e superior da coxa.

Os sintomas da psoríase incluem pele vermelha (geralmente sem escamas), dor, coceira intensa e rachaduras na pele, que podem ser agravados pelo suor e fricção. Pode ocorrer também desconforto durante a relação sexual.

E preste atenção! A psoríase genital na vagina pode ser confundida com uma infecção por fungos ou apenas uma irritação. Para quem tem pele negra, as manchas podem ser mais escuras e parecerem roxas, cinza ou marrons-escuras.

Sabemos que pode ser difícil mostrar ou abordar as partes íntimas numa conversa. Mas para o seu bem é preciso falar com um(a) dermatologista, não tenha vergonha!

Tratamento para psoríase genital

Se você já está tratando a psoríase, ainda é importante informar na consulta com dermatologista sobre a psoríase genital. A pele dessa área é fina e sensível, e pode ser que você precise de um plano de tratamento ou medicamento diferente.

Existem várias opções para tratar a psoríase genital. Geralmente são utilizados tratamentos locais, como cremes ou pomadas, que contém corticosteroides ou substâncias derivadas da vitamina D. Outros tratamentos, como o uso de medicamentos orais ou injetáveis, podem ser considerados caso não haja uma boa resposta ao tratamento tópico.

Cuidados para otimizar seu conforto 

Veja como cuidar dessa região que exige atenção redobrada!

  • Use roupas íntimas de algodão: isso permite que a pele respire mais do que com roupas feitas de materiais sintéticos.
  • Evite atritos: seque a região gentilmente sem esfregar a toalha e não use roupas apertadas.
  • Camisinha durante o sexo: usar preservativo é essencial para a proteção contra doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). No entanto, se o uso agravar a psoríase genital, fale sobre isso na consulta.

Psoríase não é contagiosa: a psoríase não é uma doença sexualmente transmissível. Se você fizer sexo com alguém que tem psoríase, você não terá psoríase.

Cuidar adequadamente da sua psoríase pode evitar que ela afete sua qualidade de vida. Embora esta seja uma área íntima, é importante falar abertamente a respeito na consulta médica. Procure um(a) especialista e tenha uma pele sem lesão!

 

Referências

  1. National Psoriasis Foundation. Genital Psoriasis. Disponível em https://www.psoriasis.org/genitals/. Acesso em janeiro de 2021.
  2. American Academy of Dermatology Association (AAD). How can I treat genital psoriasis? Disponível em https://www.aad.org/public/diseases/psoriasis/treatment/genitals/genital-treat. Acesso em novembro de 2020.
  3. Yang EJ, Beck KM, Sanchez IM, Koo J, Liao W. The impact of genital psoriasis on quality of life: a systematic review. Psoriasis 2018;8:41-47.

 

Fonte: Bien vivre ma peau. Le psoriasis génital: des soins et des conseils à suivre. Disponível em https://www.bienvivremapeau.fr/psoriasis/vivre-avec/Le_psoriasis_genital_des_soins_et_des_conseils_suivre/. Acesso em janeiro de 2021.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *