Tratamento dos tumores neuroendócrinos: cada tumor é único, e cada tratamento também

18/02/2017

Tratamento dos tumores neuroendócrinos: cada tumor é único, e cada tratamento também

Quando diagnosticados em fases iniciais, os tumores neuroendócrinos (TNE) podem muitas vezes ser retirados e curados, através de cirurgia. Quando viável, a cirurgia é a primeira opção de tratamento para o tumor neuroendócrino. Mesmo nesses casos, os pacientes precisam realizar acompanhamento médico por pelo menos dez anos, para garantir que o tumor não volte.1

No entanto, a maioria das pessoas com tumor neuroendócrino recebem o diagnóstico em estágio avançado da doença, quando o câncer já se espalhou para outras partes do corpo. Mesmo nestes casos, se houver adesão ao tratamento, é possível controlar a doença e seus sintomas por muitos anos.1 Vale lembrar que o tratamento do tumor neuroendócrino é longo e busca o controle efetivo da doença. Por isso, quanto melhor a adesão ao tratamento, maiores as chances controlar a doença adequadamente e garantir qualidade de vida aos pacientes.2

A equipe multidisciplinar é composta por profissionais que olharão as mais variadas necessidades do paciente, desde o câncer em sim, até possíveis cirurgias, alimentação adequada e estado emocional.3-5

A definição do tratamento mais adequado para um tumor neuroendócrino (TNE) dependerá de fatores diversos. Entre os aspectos observados para determinar o tratamento estão: tamanho e localização do tumor, se o câncer se espalhou (metástase), além da condição geral da saúde do paciente.3-5

Os principais objetivos do tratamento do tumor neuroendócrino são:3

1. Remover o tumor por meio de uma cirurgia. No entanto, não são todos os casos que isso é possível, pois depende da localização do tumor primário e se já há metástase;
2. Aliviar os sintomas;
3. Controlar o crescimento do tumor;
4. Garantir uma boa qualidade de vida para o paciente.

Adesão ao tratamento: fundamental para qualidade de vida!

O tratamento de um tumor neuroendócrino é longo e deve focar no controle efetivo da doença, quanto maior a adesão do paciente ao tratamento, maiores as chances de se atingir o controle da doença, garantindo uma melhor qualidade de vida.2

 

Conheça alguns dos procedimentos utilizados hoje para o tratamento dos TNEs

Cirurgia

A cirurgia é a primeira alternativa para o tratamento do tumor neuroendócrino, nos casos que ela é viável. O objetivo é remover todo o tumor e a área em volta.3-5

Quando o tumor não pode ser removido completamente, pode ainda ser usado técnicas de embolização, que consistem em bloquear ou diminuir o fornecimento de sangue à área do tumor. Desta forma, pode haver uma diminuição do tamanho da massa, melhora dos sintomas da doença e da qualidade de vida do paciente.3-5

Terapia biológica

Através de injeções, são aplicadas no paciente análogos da somatostatina, com a função de inibir a produção de outros hormônios do corpo.4 Isso visa minimizar o crescimento e os sintomas de determinados tipos de tumores neuroendócrinos.4

Terapia de alvo molecular

A terapia de alvo molecular consiste em novas drogas contra o câncer apresentadas na forma de comprimidos que agem especificamente no metabolismo das células tumorais e, junto com a terapia biológica dos análogos da somatostatina, potencializam a diminuição dos sintomas decorrentes dos TNEs e inibem ainda mais o crescimento tumoral.6,7

Quimioterapia

A quimioterapia não costuma ser a primeira opção de tratamento para tumores neuroendócrinos. Esse recurso é reservado para tratar TNEs agressivos detectados tardiamente, quando já estão bastante avançados.4

Radioterapia

A radioterapia com feixe externo é mais utilizada no tratamento do tumor neuroendócrino em casos de metástases cerebrais ou ósseas, tendo uso limitados para outros tipos de tumores.3-5

Terapia de suporte

Tem como objetivo amenizar os sintomas ou complicações ocasionadas pelos tumores neuroendócrinos, mas não trata o TNE efetivamente. A terapia de suporte é bastante eficaz nos casos dos tumores neuroendócrinos que produzem hormônios, pois atua no controle dos sintomas causados pela maior produção de um tipo de hormônio. Ainda tem como função gerenciar complicações causadas por alguns TNEs como obstrução intestinal ou ainda doença cardíaca.3-5

Anatomopatológico e KI-67: converse com seu médico sobre esse exame!

O anatomopatológico é um exame mais detalhado que permite a contagem de um marcador da proliferação celular chamado KI-67. A contagem dessa proteína permite estimar a taxa de crescimento celular do tumor e possibilita determinar o grau tumoral, garantindo o tratamento mais adequado para cada paciente, desde o início.7 Confira mais informações em diagnóstico.

 


Referências
1. Net Cancer Day. Learn More. Disponível em: http://netcancerday.org/learn-more/. Acesso em dezembro de 2016.
2. Canadian Cancer Society. Prognosis and survival for neuroendocrine. Disponível em: http://www.cancer.ca/en/cancer-information/cancer-type/neuroendocrine/prognosis-and-survival/?region=bc. Acesso em dezembro de 2016.
3. NET Cancer Day. Treatment options. Disponível em: http://netcancerday.org/learn-more/treatment/. Disponível em dezembro de 2016.
4. Canadian Cancer Society. Treatment of neuroendocrine cancer. Disponível em: http://www.cancer.ca/en/cancer-information/cancer-type/neuroendocrine/treatment/?region=bc. Acesso em dezembro de 2016.
5. WebMD. Neuroendocrine tumors (Nets): Treatment options. Disponível em: http://www.webmd.com/cancer/neuroendocrine-tumors-treatments#2Acesso em dezembro de 2016.
6. Rinke A et al. J Clin Oncol . 2009
7. Sorbye H, Welin S, Langer SW et al. Predictive and prognostic factors for treatment and survival in 305 patients with advanced gastrointestinal neuroendocrine carcinoma (WHO G3): the NORDIC NEC Study. ANN Oncol 2013;24(1):152-60