O que é tumor neuroendócrino (TNE)

19/02/2017

O que é tumor neuroendócrino (TNE)

Antes de saber o que é tumor neuroendócrino (TNE), é preciso entender o funcionamento do sistema neuroendócrino. Este sistema é responsável por produzir hormônios para regular e controlar diversas funções no nosso corpo, como a digestão, a respiração e até mesmo a forma que nosso organismo reage ao estresse, por exemplo.1

Por apresentar essa variedade de funções, as células neuroendócrinas estão presentes em diferentes regiões do organismo, como no pulmão, nos rins, no pâncreas e em todo o tubo digestivo, desde a boca até o reto. As células neuroendócrinas também são encontradas em outras regiões do corpo, como tireoide, ovários e testículos.2

Os tumores neuroendócrinos são aqueles formados em qualquer região do sistema neuroendócrino. Eles ocorrem quando algumas das células neuroendócrinas passam por uma mutação que pode ser hereditária ou, na maioria dos casos, surgir ao acaso. Depois da mutação, as células começam a se multiplicar de forma desordenada, levando ao crescimento de uma massa anormal de tecido (tumor).2



Embora os tumores neuroendócrinos possam se originar em qualquer região onde as células neuroendócrinas estão presentes, eles são mais comuns no tubo digestivo (67,5%), no pulmão (25,3%) e no pâncreas (5,9%). Uma característica desses tumores, independentemente de sua localização, é seu crescimento lento.1,3

Apesar de serem um tipo de tumor considerados raros, os tumores neuroendócrinos tornaram-se um pouco mais conhecidos após acometer o fundador da Apple, Steve Jobs, falecido em 2011.4

O desafio do diagnóstico precoce

Quando diagnosticados em estadio inicial (limitado ao órgão onde surgiu), os tumores neuroendócrinos são geralmente curados por meio de cirurgia.2 O diagnóstico precoce é um fator importante para o combate ao tumor, já que o quanto antes diagnosticado, maiores as chances de cura.5

Como os casos iniciais são geralmente assintomáticos, cerca de 60 a 80% dos pacientes são diagnosticados em estadio avançado, quando o tumor já se espalhou para outras regiões do corpo, como fígado e ossos (a chamada metástase).4 Mesmo nestes casos, se houver adesão ao tratamento é possível controlar a doença e seus sintomas por muitos anos.2 Vale lembrar que o tratamento do tumor neuroendócrino é longo e busca o controle efetivo da doença. Por isso, quanto melhor a adesão ao tratamento, maiores as chances de controlar a doença adequadamente e garantir qualidade de vida aos pacientes.5

Outra razão que leva ao diagnóstico tardio é o fato de os sintomas, quando se manifestam, serem facilmente confundidos com os de outras condições, como Doença de Crohn, síndrome do intestino irritável, asma e rosácea. Por isso, é fundamental manter os exames de rotina em dia, além de investigar sempre que houver suspeita de que algo não está certo.2

Tumor neuroendócrino no Brasil e no mundo

Os tumores neuroendócrinos são considerados raros: em média de 2 a 5 pessoas a cada 100 mil habitantes são diagnosticadas por ano.7 No Brasil, ainda não há estatísticas oficiais sobre a doença, mas levantamentos apontam que são acompanhados cerca de 30 a 40 casos por ano pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca).7

Os casos de tumores neuroendócrinos têm aumentado nos últimos 20 anos.7 De acordo com dados epidemiológicos americanos levantados pelo Surveilance, Epidemiology, and End Results (SEER) Program todos os tipos de TNEs aumentaram em até cinco vezes no período de 1973 e 2004, sem ainda ser possível apontar o motivo para isso.3

incidencia_tumor_neuroendocrino

Como o tumor neuroendócrino (TNE) é formado?

Ainda não se sabe ao certo o que origina os tumores neuroendócrinos no organismo e nem se pode afirmar o motivo de algumas pessoas desenvolverem a doença e outras não. Apesar de representar a minoria dos casos, o tumor neuroendócrino (TNE) pode estar associado a um tipo de síndrome de câncer endócrino familiar, como a neoplasia endócrina múltipla tipo 1 e 2 (MEN 1 e MEN 2, na sigla em inglês), neurofibromatose tipo 1 ou Síndrome de Von Hippel Lindau.2

 


Referências
1. The NET Alliance. What are neuroendócrinos tumors. Disponível em: http://www.thenetalliance.com/patient/what-are-neuroendocrine-tumors.jsp. Acesso em novembro de 2016.
2. Net Cancer Day. Learn More. Disponível em: http://netcancerday.org/learn-more/. Acesso em dezembro de 2016.
3. Cartilha Novartis – Tumores Neuroendócrinos: Atualização Diagnóstica. Poderia ser um tumor neuroendócrino? Página6
4. Site Exame.com. Entenda o câncer raro que matou Steve Jobs. Disponível em: http://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/entenda-o-cancer-raro-que-matou-steve-jobs/. Acesso em dezembro de 2016.
5. Canadian Cancer Society.Prognosis and survival for neuroendocrine. Disponível em: http://www.cancer.ca/en/cancer-information/cancer-type/neuroendocrine/prognosis-and-survival/?region=bc. Acesso em dezembro de 2016.
6. Sorbye H, Welin S, Langer SW et al. Predictive and prognostic factors for treatment and survival in 305 patients with advanced gastrointestinal neuroendocrine carcinoma (WHO G3): the NORDIC NEC Study. ANN Oncol 2013;24(1):152-60
7. Agência Brasil (EBC). Tecnologia que melhora diagnóstico e tratamento de tumores neuroendócrinos chega ao Brasil. Disponível em: http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/noticia/2012-08-18/tecnologia-que-melhora-diagnostico-e-tratamento-de-tumores-neuroendocrinos-chega-ao-brasil. Acesso em dezembro de 2016.

Veja mais em: Tumor Neuroendócrino

saiu na mídia

Notícias Relacionadas