Share

Sexo e doenças de pele: não são os melhores aliados na cama

Sexo. Essa palavra de 4 letras que deixa muita gente com vergonha – talvez você até esteja tentando ler esse post sem que ninguém veja. Deixa a timidez de lado, nós estamos aqui para dar uma luz sobre o que acontece entre quatro paredes quando sexo e as doenças de pele se encontram.

Um estudo recente mostrou que quase 1/3 (um terço) das pessoas com psoríase e artrite psoriásica têm a vida sexual afetada por essas condições. O impacto dessas condições pode se estender muito além da pele, e definitivamente vale a pena conversarmos.

banner encontre seu médico

Então, deixe a vergonha de lado e vamos falar sobre sexo!

Autoestima afetada no sexo

Relacionamentos e intimidade podem ser desafiadores para qualquer pessoa, com ou sem uma doença de pele. No entanto, sentir-se confiante, e mais especificamente, sentir-se sexy, pode ser muito mais difícil quando a sua pele está avermelhada e inflamada. Quando o assunto é tirar a roupa, todo mundo tem um pouco de vergonha. É possível que seu parceiro também esteja constrangido com o próprio corpo. Intimidade significa algo diferente para cada pessoa.

Se você está se aproximando desse momento com o seu parceiro pela primeira vez, pode ser valioso falar sobre sua condição previamente, e também oferecer a oportunidade de conversar sobre qualquer dúvida que possa surgir. Esperamos que seja desnecessário dizer, mas se alguém te rejeitar por conta da aparência da sua pele de pele, sinal que essa pessoa já não valia a pena mesmo!

Converse com seu médico sobre sexo

A psoríase pode trazer muitos problemas, sejam físicos ou emocionais. É normal ter dificuldades em lidar quando esses momentos ocorrem. Sabia que quase metade das pessoas que têm psoríase dizem que sua libido diminuiu desde que apareceram os sintomas da doença?  Sabemos também que as condições de pele podem comprometer seu humor e  o  mau humor pode reduzir o seu desejo sexual.

Não deixe de falar com seu médico se esse é um assunto que você quer resolver. Ele pode recomendar que você consulte um terapeuta para falar sobre quaisquer preocupações sobre intimidade ou outros desafios que possam afetar seu bem-estar emocional.

Será que você está com a sua confiança abalada? Seu terapeuta pode ajudar você a lidar da melhor maneira para resolver isso. Não tem certeza sobre esse novo relacionamento? Ele pode falar sobre os prós e contras de começar uma relação e ajudar você a encontrar a melhor decisão.

Bote  sempre todas as cartas na mesa quando falar com seus médicos e outros profissionais da saúde que te auxiliam. Assim como deveria acontecer em um quarto, pense na sua consulta como uma área livre de julgamento. Se você ainda não faz acompanhamento da psoríase, o primeiro passo pode ser encontrar um dermatologista aqui!

Apimentar a relação

Para algumas pessoas, a inflamação de pele não apenas faz o sexo ser desconfortável, como também doloroso, especialmente se as genitais forem afetadas. A psoríase pode afetar a pele ao redor da virilha, causando desconforto durante a relação sexual. Um estudo demonstrou que pessoas cujas genitais foram afetadas pela psoríase tinham maior probabilidade de evitar o sexo, mesmo estando em relacionamentos longos.

Fale abertamente com o seu médico e parceiro sobre as formas de tornar as coisas mais confortáveis, talvez seja melhor manter certas peças de roupa, aplicar algum creme de proteção ou optar por posições que minimizem o contato com as áreas inflamadas. Também é possível que abraços, massagens e preliminares possam ser ótimas maneiras de apimentar as coisas. Invista um tempo em experimentar e descobrir o que funciona melhor para o casal.

Vida sexual ativa

Claro, ter uma doença de pele pode tirar a espontaneidade do sexo, mas vale a pena persistir – e sua pele pode agradecer! Pesquisas mostram que relações sexuais podem tornar as pessoas mais resistentes ao estresse. Mais sexo igual a menos estresse? É uma equação simplificada, mas vamos deixar você fazer o que quiser quando estiver entre quatro paredes.

Viver com uma condição de pele pode ser cheio de altos e baixos, e adicionar s-e-x-o à equação pode transformar tudo em uma verdadeira montanha-russa. Todos nós precisamos de alguém para nos agarrarmos nesse passeio. Com confiança, segurança e vontade, tudo pode fluir!


Referências

1. Gupta MA, Gupta AK.Psoriasis and sex: a study of moderately to severely affected patients. Int J Dermatol. 1997 Apr;36(4):259-62.
3. Baldwin DS. Depression and sexual dysfunction. Br Med Bull 2001; 57 (1): 81-99.
4. Magin P, Heading G, Adams J, and Pond D. Sex and the skin: A qualitative study of patients with acne, psoriasis and atopic eczema. Psychology, Health & Medicine 2010; 15(4):454-462.
5. Brody S. Blood pressure reactivity to stress is better for people who recently had penile-vaginal intercourse than for people who had other or no sexual activity. Biol Psychol.2006 Feb;71(2):214-22.
6. Ask Alia. Sex and Skin Conditions. Disponível em: https://www.ask-alia.com/sex-and-skin-conditions. Acesso em agosto de 2019.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *