Tatuagem e psoríase: pode ou não pode?


Tatuagem e psoríase: pode ou não pode?

Nós também adoramos as tatuagens! Elas são arte e expressão, podem trazer uma mensagem de vida, nos transportar para um momento marcante, nos lembrar de pessoas especiais… Mas se você tem psoríase e está pensando em se tatuar, é importante entender bem os riscos envolvidos com esse procedimento. Uma tatuagem é sim possível, mas pode não ser uma boa escolha para todo mundo que tem psoríase.1,2,3

Quiz de Psoríase

O principal risco de fazer uma tatuagem para quem tem psoríase é o surgimento das lesões psoriásicas provocadas pelo trauma. Qualquer traumatismo que ocorre na pele, como um corte, uma picada de inseto ou queimaduras solares, pode provocar as lesões da psoríase. Isso é conhecido como o fenômeno de Koebner.2 O fenômeno de Koebner ocorre em cerca de 25% das pessoas com psoríase que sofrem um trauma na pele. Normalmente, as lesões aparecem de 10 a 20 dias depois o trauma.1,2,3

Como as tatuagens causam traumatismo cutâneo, quem tem psoríase pode desenvolver lesões na região e ao redor da tatuagem.1,2 Independentemente da psoríase, as tatuagens aumentam os riscos de infecções e de contaminação (que podem incluir HIV, hepatite B ou C e tétano). Por fim, pode ocorrer uma reação alérgica à tinta utilizada, e isso contribuir para ativar o sistema imunológico e causar uma série de reações inflamatórias, piorando as lesões da psoríase.1

Infelizmente, os médicos ainda não conseguem prever quem terá esse tipo de reação. Mas se sua psoríase já foi desencadeada por traumas cutâneos no passado, você deve pensar duas vezes antes de se tatuar. Além disso, como o fenômeno de Koebner é mais provável de ocorrer quando você está com a psoríase ativa, provavelmente é melhor não se tatuar durante esta fase.3 Por isso, para quem tem a doença, é melhor avaliar com bastante critério os riscos e os benefícios da tatuagem.1,2 Uma consulta com seu dermatologista e uma conversa detalhada sobre os prós e contras da tatuagem com psoríase são essenciais.

Se você decidir por fazer uma tatuagem, conheça alguns cuidados que podem te ajudar a diminuir os riscos!

  • Converse com seu médico sobre os riscos relacionados com a tatuagem, com seu tipo específico de psoríase e com o tratamento que você está utilizando.1,2,3 Acompanhe com ele a gravidade da sua psoríase e a resposta que você está tendo com os tratamentos propostos. Para isso, você pode usar ferramentas como o DLQI (Índice de Qualidade de Vida em Dermatologia) e, com o seu médico, o PASI (Índice de gravidade de psoríase por área).3,4
  • Procure tatuadores e estúdios confiáveis: que obedeçam à regulamentação sanitária, possuam material de qualidade, descartáveis (agulhas e luvas) e esterilizados em autoclave. Certifique-se de que o estúdio seja limpo e use processos adequados de higienização.1
  • Confira o material antes do uso: certifique-se de que as tintas são usadas a partir de potes individuais novos, e não de um frasco multiuso.1
  • Cuide da pele após a tatuagem: siga as instruções para a cicatrização da tatuagem com precisão.1

Se mesmo depois dessas precauções, surgir alguma reação indesejada após a tatuagem, procure seu dermatologista imediatamente. Ele será capaz de te ajudar a com a melhor maneira de gerenciar a sua psoríase!

PASI 90 a 100: uma pele sem lesão é possível!

Com os avanços recentes da medicina, não há mais motivo para sofrer com as lesões da psoríase. Hoje, independentemente da gravidade da psoríase, o objetivo do tratamento é alcançar uma pele sem lesão ou quase sem lesão – isso significa atingir o índice PASI 90 a 100 (quando 90% ou até mesmo 100% das lesões desaparecerem).5 Saiba mais!


Referências

1. Healthline. Are Tattoos Safe for People with Psoriasis? Disponível em: https://www.healthline.com/health/psoriasis/tattoos#1 Acessado em: 02/10/2017.
2. Revicki DA, Willian MK, Menter et al. Relationship between clinical response to therapy and health-related quality of life outcomes in patients with moderate to severe plaque psoriasis. Dermatology. 2008;216(3):260-70.
3. Orzan OA, Popa LG, Vexler ES et al. Tattoo-induced psoriasis. J Med Life. 2014; 7(Spec Iss 2): 65–68.
4. WebMD. What is the Koebner Phenomenon? Disponível em: https://www.webmd.com/skin-problems-and-treatments/psoriasis/koebner-phenomenon#1 Acessado em: 02/10/2017.
5. EMEA – CHMP. Guideline on Clinical Investigation of Medicinal Products Indicated for the Treatment of Psoriasis. Disponível em: http://www.ema.europa.eu/docs/en_GB/document_library/Scientific_guideline/2009/09/WC500003329.pdf Acessado em: 02/10/2017.

Veja mais em: Qualidade de vida

saiu na mídia

Notícias Relacionadas

Ver Mais +
Ver Mais +