“Estou bem” e outras coisas que você sem querer fala para seu médico


“Estou bem” e outras coisas que você sem querer fala para seu médico

Nós entendemos. Ter uma conversa sincera sobre a sua pele pode ser como arrancar um dente. Seja com seus amigos, familiares, médicos… Até articular as ideias sobre como você está pode ser difícil. Por isso, nós ilustramos com memes alguns sentimentos comuns com os quais talvez se identifique, na esperança de te dar a confiança necessária para falar com seu médico – e acredite, você ficará feliz de ter tomado essa atitude!

Como meu médico acha que estou vs. como realmente estou
psoriase-como-meu-medico-acha-que-minha-pele-esta

Seus médicos com certeza são bem capacitados e bem intencionados. Eles querem te ajudar e, por isso, se acreditam que o tratamento proposto parece estar funcionando, eles podem não querer fazer alterações. E se você não falar nada, eles provavelmente vão acreditar que você está satisfeito com os resultados obtidos.

Nessa história, uma coisa é certa: você e o médico estão no mesmo time, ambos têm os mesmos objetivos em mente! Mas um nunca saberá de fato o que é estar na posição do outro. E quando se trata da nossa própria saúde, queremos sempre o melhor. Para Shaun, um dos membros da comunidade Viva sua pele, que convive com a psoríase, “Eles [os médicos] podem pensar que sua pele queimando é apenas desconfortável, quando na verdade parece que sua mão está sendo engolida em chamas”.

Embora você possa (e deva) ter fé no plano de tratamento proposto pelo seu médico, não tenha medo de ser aberto e honesto com ele. Aproveite o tempo para falar de forma sincera sobre seus objetivos de tratamento, lacunas na proposta atual e seu desejo de receber mais ou melhores cuidados médicos – se este for seu caso.

“Estou bem”

Todos nós já passamos por isso. Dizemos “estou bem”, quando na verdade não estamos. “Não queremos tornar as coisas mais difíceis”, diz Shaun. “Então, em vez de pedirmos mais, ficamos com o que conhecemos e, infelizmente, nos acomodamos com o tratamento.”

Em resumo: se você acredita que sua psoríase poderia ser tratada de forma diferente, você precisa ter uma conversa com seu médico, e ponto final. Doenças como a psoríase variam muito em tipos e gravidades, mas se elas causam dor, desconforto ou interrompem a execução de tarefas diárias,1 é hora de você buscar a coragem para abordar seus objetivos de saúde com seu médico.

Pare de perder tempo
psoriase-pare-de-perder-tempo

Bem, já falamos o suficiente. Converse com o seu médico se você sentir que suas expectativas não são correspondidas pelo plano de tratamento proposto. A psoríase aumenta as chances de você desenvolver depressão, ansiedade e estresse.2-4 Conviver com sintomas graves e visíveis pode causar sensação de isolamento e exclusão, e alguns dados sugerem que o estresse pode ainda exacerbar esses sintomas.3

Dica útil:
mantenha um registro dos sintomas, sentimentos e problemas entre as consultas médicas. Para facilitar, você pode baixar o aplicativo Bem-Estar (download iOS e Android), que entre outras funcionalidades atua como um diário de sintomas, permitindo a criação de um histórico compartilhado entre você e seu médico, incluindo fotos de lesões e crises, lista de medicamentos e testes periódicos para avaliação de quadro clínico, etc. Isso pode te ajudar nessa abordagem. E o médico irá gostar da sua dedicação!

Cerca de um terço das pessoas com psoríase em placas são diagnosticados com a forma moderada a grave, que além de mais severa e complexa de tratar, tem maior impacto na qualidade de vida.5 A boa notícia é que hoje, independentemente da gravidade da psoríase, há tratamentos que permitem alcançar pele sem lesão ou quase sem lesão.6 Então, quando seu médico souber da seriedade da sua condição, ele passará a lidar com ela de outra forma. Portanto, tenha segurança e se esforce para alcançar uma pele sem lesão. Você merece isso!


Fonte: Skin to Live In. ‘I’m fine’ and Other Things You Accidentally Tell Your Doctor. Disponível em http://www.skintolivein.com/psoriasis-and-urticaria/im-fine-and-other-things-you-accidentally-tell-your-doctor/. Último acesso em março de 2017.


Referências

1. Mayo Clinic. Symptoms. Disponível em: http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/psoriasis/basics/symptoms/con-20030838 Último acesso em junho de 2015.
2. National Psoriasis Foundation. Depression. Disponível em: https://www.psoriasis.org/life-with-psoriasis/depression Último acesso em outubro de 2015.
3. Kimyai-Asadi A, Usman A. The role of psychological stress in skin disease. J Cutan Med Surg. 2001 Mar-Apr;5(2):140-5.
4. WebMD. The Emotional Toll of Psoriasis. Disponível em: http://www.webmd.com/skin-problems-and-treatments/psoriasis/coping-with-psoriasis Último acesso em outubro de 2015.
5. Salgo R & Thaçi D. Treatment of moderate-to-severe plaque psoriasis. G Ital Dermatol Venereol. 2009 Dec;144(6):701-11.
6. EMEA – CHMP. Guideline on Clinical Investigation of Medicinal Products Indicated for the Treatment of Psoriasis. Disponível em: http://www.ema.europa.eu/docs/en_GB/document_library/Scientific_guideline/2009/09/WC500003329.pdf Acesso em abril de 2016.

Veja mais em: Viva sua pele

saiu na mídia

Notícias Relacionadas