Psoríase não pode atrapalhar o seu verão!

3-29-brilhando-com-psoriase Compartilhe:

O preconceito e julgamento que as pessoas com psoríase sofrem é real. A Melissa passou por isso, literalmente, na pele e ainda assim continua brilhando. Inspire-se na história a seguir!

Por Melissa, de Nova York*

Alguns podem achar que esta é a estação mais bonita do ano, mas, para mim, o verão me deixa confusa.

Por um lado, eu amo o clima quente. Meu lugar favorito é a praia e a exposição moderada ao sol pode melhorar significativamente as minhas placas de psoríase. Por outro lado, verão significa usar mangas curtas e expor minha pele. É por isso que sempre tive esse dilema entre amar o verão e me sentir tão vulnerável em relação à minha aparência.

E não é apenas um medo superficial. Se você tem psoríase, você sabe as consequências de mostrar sua pele. Eu penso logo nos olhares, comentários de desprezo e o medo no rosto das pessoas que notam minha doença.

Psoríase afeta a autoestima

Um exemplo que me vem à memória: quando eu era criança, muitas vezes eu tinha placas que cobriam a maior parte da pele das minhas pernas e braços. Mesmo não sendo fácil de ver, como minhas placas estavam secas e vermelhas, eu estava lidando com isso da melhor maneira que eu podia.

Numa tarde de verão, fui a uma piscina pública com meus amigos. Eu estava me sentindo corajosa e deixei minha psoríase aparecer. Eu só queria me divertir. Era o começo do verão, então eu também estava ansiosa para que o sol ajudasse a aliviar minhas placas de psoríase.

Logo depois de tirar minha toalha, fui abordada pelo funcionário responsável pela piscina. Me pediram para sair. Ele me explicou que várias pessoas estavam preocupadas com a minha pele e que não queriam ficar perto de mim. Ele disse que não era apropriado eu estar na piscina juntamente com outras pessoas.

Eu fiquei arrasada e incompreendida. Eu entendi o medo e o senso de responsabilidade do funcionário, mas por um momento eu fui reduzida à minha psoríase. Expliquei a ele sobre a doença que eu tinha e, embora ele estivesse vagamente familiarizado com a psoríase, ele ainda não estava convencido de que a doença não era ameaçadora. Coloquei minhas sandálias, peguei minha toalha e saí completamente triste.

Felizmente, meus amigos me apoiaram e escolheram outra coisa para fazermos naquele dia. Mas eu não pude deixar de pensar no fato de que minha psoríase foi notada acima de tudo. Naquele momento, a psoríase tinha me definido, mas eu sabia que eu era muito mais que a minha pele.

Como eu lido com a psoríase

Ao refletir sobre essa experiência, mesmo agora, quando tantos anos se passaram, sou capaz de ver como circunstâncias difíceis me ajudaram a crescer como pessoa. Pensar naquele dia não me desanima, mas me lembra de ser compassivo e compreensivo com todas as pessoas que encontro. Minhas lembranças dolorosas da infância são experiências que me fortaleceram, porque sei que posso superar os desafios de viver com minha doença.

Ao longo dos anos, enfrentei adversidades semelhantes. Houve ocasiões em que minha psoríase e seu estigma me alienaram e constituíram um obstáculo em encontros simples e diários. Não posso dizer que fica mais fácil, mas aprendi a me sentir confiante. Eu sei que nunca devo ser definida pela psoríase.

Agora, mais do que nunca, estou motivada para espalhar a conscientização sobre a doença. Não importa como minha pele esteja, o verão sempre será minha estação favorita. Meu novo mantra? Brilhe como o sol do verão.

Não deixa a psoríase te definir!
Busque ajuda e faça acompanhamento regular com dermatologista! Você pode buscar especialistas em dermatologista aqui!

*Vivendo em Nova York, a ex-dançarina profissional Melissa desenvolveu psoríase com apenas alguns meses de idade. O que começou como uma pequena mancha na bochecha cobriu 90% do corpo dela quando ela foi diagnosticada com três anos de idade. Embora a psoríase tenha impactado em grande parte da vida dela, Melissa vê a psoríase como apenas uma pequena parte de quem ela é. Melissa nos contou do impacto emocional da psoríase e como ela superou os desafios que ela enfrentou.

** Imagem ilustrativa – não retrata as pessoas citadas ou a autora do texto **


Referências

1. The Psoriasis and Psoriatic Alliance. Psoriasis and the Sun. em: http://www.papaa.org/further-information/psoriasis-and-sun Acesso em dezembro de 2020.

Fonte: Skin to live in. Shining Bright with Psoriasis. Disponível em: https://www.psoriasispakistan.pk/psoriasis/article/shining-bright-with-psoriasis/. Acesso em dezembro de 2020.