3-16-pele-estressada-precisa-relaxar

Se você está atolado no trabalho ou lutando por um relacionamento, saiba que o excesso de estresse pode afetar sua saúde e também a sua pele

Se você vive com uma condição de pele como psoríase há algum tempo, então provavelmente aprendeu da pior maneira que certas coisas podem desencadear seus surtos: um shampoo caro que você tanto queria deixou o seu couro cabeludo com tanta coceira que deu vontade de raspar a cabeça; ou aquele casaco de lã que ficou ótimo em você, mas fez sua pele descamar; e por aí vai…

Mas, enquanto você pode evitar o shampoo e tentar um casaco diferente, um gatilho que poucas pessoas conseguem evitar é o estresse. Quer gostemos ou não, o estresse é um fato da vida cotidiana que, infelizmente, pode ter um impacto enorme em nossa pele.

O estresse tem sido indicado como gatilho de várias condições da pele, como acne,1 psoríase2 e UCE.3 Um estudo descobriu que cerca de 40% das pessoas com psoríase perceberam que o estresse exacerba os sintomas da doença.4 Outro estudo relatou que muitas pessoas classificaram o estresse como um gatilho pior do que infecções, traumas, medicamentos, dieta e clima.5

Curioso para saber mais? Calma, sem estresse…

O problema é que o estresse não está apenas em nossas cabeças. O estresse desencadeia mudanças físicas por todo o nosso corpo. Graças a psiconeuroimunologia, ciência que estuda a ligação entre a mente, sistemas nervoso e imunológico, os cientistas estão começando a entender um pouco melhor porque exatamente isso acontece.6

Quando estamos estressados, o cérebro estimula as glândulas suprarrenais a produzirem os hormônios do estresse, cortisol e adrenalina. A curto prazo, esses hormônios preparam o corpo para responder a uma ameaça específica.7 Isso foi útil quando precisávamos fugir dos tigres-dentes de sabre. Mas como isso não acontece mais, nosso corpo relaciona a necessidade de “fugir” de uma situação ameaçadora com uma grande apresentação no trabalho (o que para alguns de nós é tão assustador quanto os tigres-dentes-de-sabre).

A pesquisa sugere que quando se trata de doenças da pele como a psoríase, o cortisol pode ser o problema. O cortisol ajuda a atenuar a resposta imune.8 No entanto, em pessoas com problemas de pele, parece que esta reação ao estresse pode ser ligeiramente “torta”. Alguns estudos mostraram que, em situações estressantes, pessoas com psoríase apresentam níveis mais baixos de cortisol e níveis mais altos de adrenalina no sangue do que aqueles sem psoríase.9 Na falta de cortisol, o sistema imunológico parece se esgotar, desencadeando a liberação de compostos inflamatórios chamados de citocinas, que podem estimular as células da pele a se replicar mais rapidamente.10,11 As células se acumulam e antes que você perceba, você tem uma mancha estranha na pele que coça feito louca.

Acalme seu corpo, seu espírito e, como consequência, sua pele

Então agora que você sabe o que e por que, aqui está como trabalhar com isso:

  • Pratique o sono da beleza: parece haver uma ligação entre algumas doenças de pele e a falta de sono.3 Então, se o estresse te mantém acordado à noite, você tem um duplo golpe para lidar. Tente lidar com a fonte de sua insônia. Seja revendo sua carga de trabalho, reduzindo outros compromissos ou apenas dizendo alguns “não” para poder assistir ao seu programa favorito à noite. Procure ter pelo menos 8 horas de sono. Você também pode levar em consideração uma boa “higiene do sono”: tente desligar os computadores e o telefone antes de ir para a cama, para promover o relaxamento e adormecer mais rápido.12
  • Todos nós precisamos de apoio: converse com amigos próximos, amigos virtuais ou busque ajuda especializada com um terapeuta. Falar de suas ansiedades pode te ajudar a ficar mais calmo, o que pode refletir na saúde da sua pele. Uma revisão de pesquisas publicada no British Journal of Dermatology descobriu que intervenções como mudanças de hábitos e a terapia cognitivo-comportamental são significativamente benéficas no tratamento das condições de pele. Converse com seu dermatologista, procure grupos de apoio, bem como outros profissionais de saúde treinados para ajudar as pessoas a lidar com o estresse. Se você ainda não faz acompanhamento com um especialista, o primeiro passo pode ser encontrar um dermatologista aqui!
  • Abandone hábitos estressantes: ás vezes a maneira como lidamos com o estresse que ironicamente causa mais estresse. Beber14 e fumar15 pode agravar as condições da pele. Tente encontrar maneiras mais saudáveis de extravasar, como passar mais tempo com seus familiares ou fazer um passeio na sua vizinhança.

Agora que você sabe como o estresse é ruim para a sua pele, espero que você consiga lidar melhor com isso. Sim, é irritante quando alguém lhe diz para relaxar e parar de se estressar. Mas quer saber? Eles podem estar com toda a razão. Porque, na verdade, quanto mais feliz você for, mais feliz será sua pele.


Referências

1. Chiu A, Chon SY, Kimball AB. The response of skin disease to stress: changes in the severity of acne vulgaris as affected by examination stress. Arch Dermatol 2003; 139(7):897-900.
2. Basavaraj KH, Navya MA, Rashmi R. Stress and quality of life in psoriasis: an update. Int J Dermatol 2011; 50(7):783-92.
3. Yang HY, Sun CC, Wu YC, Wang JD. Stress, insomnia, and chronic idiopathic urticaria–a case-control study. J Formos Med Assoc 2005; 104(4):254-63.
4. Gupta MA, Gupta AK, Kirkby S, Schork NJ, Gorr SK, Ellis CN, Voorhees JJ. A psychocutaneous profile of psoriasis patients who are stress reactors. A study of 127 patients. Gen Hosp Psychiatry 1989; 11(3):166-73.
5. Heller MM, Lee ES, Koo JY. Stress as an influencing factor in psoriasis. Skin Therapy Lett. 2011; 16(5):1-4.
6. Ronald G. Introduction to stress and immunity. Psychoneuroimmunology (Fourth Edition), Academic Press, 2007, 705-708.
7. Harvard Health Publications. Understanding the stress response. Disponível em: http://www.health.harvard.edu/staying-healthy/understanding-the-stress-response Acesso em julho de 2019.
8. Morey, J et al. Current Directions in Stress and Human Immune Function. Curr Opin Psychol. 2015 Oct 1; 5: 13–17.
9. Arnetz BB, Fjellner B, Eneroth P, Kallner A. Stress and psoriasis: psychoendocrine and metabolic reactions in psoriatic patients during standardized stressor exposure. Psychosom Med. 1985 Nov-Dec;47(6):528-41.
10. Chen Y, Lyga J. Brain-skin connection: stress, inflammation and skin aging. Inflamm Allergy Drug Targets. 2014;13(3):177-90.
11. Hall JM, Cruser D, Podawiltz A, Mummert DI, Jones H, Mummert ME. Psychological Stress and the Cutaneous Immune Response: Roles of the HPA Axis and the Sympathetic Nervous System in Atopic Dermatitis and Psoriasis. Dermatol Res Pract. 2012;2012:403908.
12. Sleep Health foundation. Good Sleep Habits. Disponível em: https://www.sleephealthfoundation.org.au/good-sleep-habits.html Acesso em setembro de 2019.
13. NHS Choices. Urticaria (Hives). Disponível em: http://www.nhs.uk/conditions/Nettle-rash/Pages/Introduction.aspx Acesso em julho de 2019.
14. Kazakevich N, Moody MN, Landau JM, Goldberg LH. Alcohol and skin disorders: with a focus on psoriasis. Skin Therapy Lett. 2011 Apr;16(4):5-6.
15. Thomsen SF1, Sørensen LT. Smoking and skin disease. Skin Therapy Lett. 2010 Jun;15(6):4-7.

Fonte: Ask Alia. Stressed-out Skin? Time to Relax. Disponível em: https://www.ask-alia.com/stressed-out-skin-time-relax. Acesso em agosto de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *