#meutEMpoimporta - #meutEMpoimporta

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença neurológica, que afeta o cérebro e a medula espinhal.

Sua causa ainda é desconhecida, mas sabe-se que ela ocorre quando o sistema imunológico ataca as próprias células do organismo, comprometendo a mielina — camada que envolve e protege os neurônios — e prejudicando a comunicação entre o cérebro e o corpo.¹

SAIBA MAIS NO GUIA EM

Principais sintomas

  • Alterações de sensibilidade do corpo
  • Alterações de equilíbrio, coordenação motora, fala e ingestão de alimentos
  • Falta de memória e dificuldade para realizar tarefas
  • Depressão e ansiedade
  • Fadiga e fraqueza
  • Problemas na visão²

Em caso de suspeita, procure um médico neurologista para investigar a causa dos sintomas. O diagnóstico precoce e o cuidado de diversos especialistas pode melhorar muito a qualidade de vida das pessoas com esclerose múltipla.

ENCONTRE UM MÉDICO ENCONTRE UM CENTRO DE REFERÊNCIA

Somos múltiplos

O que nos une é a nossa coragem de seguir em frente, encarando uma doença que tenta nos parar. Somos unidos por termos, sempre, a coragem de ir em frente. De continuar.
De nos reinventar, dia após dia. Todos os sonhos e cada momento fazem a diferença.

No Brasil, em média 15 a cada
100 mil
pessoas têm
esclerose múltipla 3

Aproximadamente 40 mil
pessoas
vivem com esclerose
múltipla no país 3

A proporção
de mulheres com
a doença é de 2-3 para 1 em relação aos homens 4

Somos unidos pela nossa humanidade

Aqueles que amamos são muito mais do que a Esclerose Múltipla. Como cuidador ou acompanhante, é essencial conhecer todos os tipos da doença, sintomas, evolução e como você pode ajudar a pessoa com esclerose a seguir em frente.

O cuidado começa na busca pela informação.

SAIBA TUDO SOBRE A ESCLEROSE MÚLTIPLA

Sou médico.
Como posso ajudar?

A Esclerose Múltipla tem diversos sintomas e pode ser confundida com outras doenças. Muitas vezes, o paciente busca um clínico geral ou um especialista relacionado ao seu sintoma, como um oftalmologista, por exemplo.

Por isso, é muito importante estar atento a todos os sinais e, em caso de suspeita, realizar o encaminhamento para um neurologista, que pode diagnosticar a doença com mais precisão, a partir de exames específicos.

Reimagine a medicina.

MAIS PARA NEUROLOGISTAS
múltiplas histórias