O câncer de pele, particularmente o do tipo melanoma, demanda uma atenção especial para casos avançados, como os de nível III e IV. Neste Dezembro Laranja, apresentamos a você cada uma das etapas do tratamento e as novidades terapêuticas para quem está em uma fase avançada da doença.

A partir do nível de estadiamento de cada paciente, o tratamento do câncer de pele melanoma é delineado. As opções terapêuticas serão traçadas a partir da localização do tumor e da saúde em geral. Fatores como o risco de reincidência do tumor e possíveis alterações genéticas também são considerados.1-3

A cirurgia é o primeiro passo para a retirada do tumor. Nesse momento, o cirurgião também retira os linfonodos (pequenas estruturas que funcionam como filtros para substâncias nocivas). A análise do chamado linfonodo sentinela (LS), que é o tipo de tecido que indicará o quanto que o melanoma se espalhou, é realizada pelo médico patologista. Se o câncer apresentou metástase, geralmente se espalhará para os gânglios linfáticos mais próximos da área do melanoma.5-7

Seguindo com as etapas do tratamento

Caso o melanoma tenha se espalhado, será necessário remover outras áreas atingidas. Caso não seja possível essa retirada, o médico tentará usar mão de outras estratégias terapêuticas, como a terapia-alvo (para quem tiver mutações genéticas no melanoma), imunoterapia, quimioterapia e radioterapia.1,8 Veja abaixo em detalhes cada uma das etapas do tratamento:

  • Terapias-alvo

Com as terapias-alvo, recém-desenvolvidas, apenas as células afetadas com mutações genéticas determinadas são afetadas, preservando as células saudáveis do organismo. Esse tipo de terapia demonstrado diminuir a progressão da doença, melhorar a qualidade de vida e a sobrevida de quem tem melanoma.11

Para que o paciente receba a terapia-alvo, é fundamental que seja realizado o teste genético para mapeamento de mutações no melanoma. Após a confirmação da mutação genética, o médico oncologista traçará a terapia-alvo, que difere da quimioterapia convencional, sendo mais específica, e obtém resultados melhores e com menos efeitos colaterais. Por exemplo, o paciente não apresentará, de um modo geral, queda de cabelo, náuseas e vômitos.12,13

Conhecer o status da mutação BRAF, que está presente em 50% dos casos de melanoma avançado14, é a única maneira que prevê uma resposta terapêutica em melanoma avançado, com recomendações do atual National Comprehensive Cancer Network (NCCN) e com diretrizes da European Society for Medical Oncology para melanoma.11

  • Quimioterapia

Envolve o uso de medicações orais ou injetáveis com o objetivo de inibir o crescimento de células cancerosas. Como essas drogas também podem matar células saudáveis ​​que se dividem rapidamente, como as células de mucosas, da pele e do cabelo, elas podem causar feridas na boca, náuseas e queda de cabelo.9

  • Radioterapia

A radioterapia usa raios de alta energia, parecidos com um raio-X, mas com radiação muito mais forte, para matar células cancerosas. Embora não seja frequentemente usado para tratar o melanoma, às vezes a radioterapia é usada após a cirurgia para prevenir a recorrência ou retardar metástases. A radioterapia pode resultar em danos aos tecidos saudáveis ​​próximos ao local da radiação, mas isso quase sempre se recupera depois e os médicos tentam evitar esses danos usando uma dose tão baixa quanto possível distribuindo os tratamentos ao longo do tempo.9

  • Imunoterapia

A imunoterapia estimula o sistema imunológico de um paciente para lutar contra as células cancerosas. Esse tipo de tratamento é inicialmente usado no tratamento de pacientes com melanoma e que desenvolveram metástase e, mais recentemente, como tratamento preventivo em pacientes de  melanoma com altas chances de reincidência.10

Existem diferentes modalidades de imunoterapia, como vacinas, citocinas (agentes inflamatórios), células modificadas geneticamente, vírus com efeito antitumoral e drogas capazes de facilitar o reconhecimento e destruição das células tumorais pelo sistema imunológico.10

 Converse com seu médico!

Tire todas as suas dúvidas com o seu médico para entender melhor diagnóstico, estadiamento e a necessidade da realização do teste genético para rastreamento de mutações no câncer de pele do tipo melanoma. Priorize a sua saúde!


Referências

  1. American Cancer Society. Treatment of Melanoma Skin Cancer by Stage. Disponível em https://www.cancer.org/cancer/melanoma-skin-cancer/treating/by-stage.html. Acesso em agosto de 2020.
  2. Mayo Clinic. Melanoma. Disponível em https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/melanoma/symptoms-causes/syc-20374884. Acesso em agosto de 2020.
  3. Skin Cancer Foundation. Melanoma Treatment. Disponível em https://www.skincancer.org/skin-cancer-information/melanoma/melanoma-treatments/. Acesso em setembro de 2020.
  4. American Cancer Society. Treatment of Melanoma Skin Cancer by Stage. Disponível em https://www.cancer.org/cancer/melanoma-skin-cancer/treating/by-stage.html. Acesso em agosto de 2020.
  5. Instituto Oncoguia. Linfonodos e Câncer. Disponível em: http://www.oncoguia.org.br/conteudo/linfonodos-e-cancer/6814/1/. Acesso em: novembro de 2020.
  6. Revista Saúde. Sobre o linfonodo sentinela no melanoma. Disponível em https://rsaude.com.br/londrina/materia/sobre-o-linfonodo-sentinela-no-melanoma/21225. Acesso em setembro de 2020.
  7. Instituto Oncoguia. Cirurgia para câncer de pele melanoma. Disponível em http://www.oncoguia.org.br/conteudo/cirurgia-para-cancer-de-pele-melanoma/559/188/. Acesso em setembro de 2020.
  8. Cancer Council Victoria. Melanoma. Disponível em https://www.cancervic.org.au/cancer-information/types-of-cancer/melanoma/melanoma-overview.html. Acesso em agosto de 2020.
  9. Melamoma Just Got Personal. About Melanoma. Disponível em: https://www.melanomajustgotpersonal.ca/about-melanoma/ Acesso em: novembro de 2020.
  10. Melanoma Brasil. Como Funciona A Imunoterapia No Tratamento Do Melanoma? Disponível em: https://www.melanomabrasil.org/como-funciona-a-imunoterapia-no-tratamento-do-melanoma/. Acesso em: novembro de 2020.
  11. Cheng, L., Lopez-Beltran, A., Massari, F. et al. Molecular testing for BRAF mutations to inform melanoma treatment decisions: a move toward precision medicine. Mod Pathol 2018, 31, 24–38.
  12. AZULAY, Rubem David. Dermatologia / Rubem David Azulay, David Rubem Azulay, Luna Azulay-Abulafia. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017.
  13. AIM at melanoma foundation. BRAF in Melanoma – answering questions, addressing misconceptions [recurso eletrônico]. Disponível em https://www.aimatmelanoma.org/wp-content/uploads/BRAFinMelanoma.pdf Acesso em setembro de 2020.
  14. AIM at melanoma foundation. BRAF in Melanoma – answering questions, addressing misconceptions [recurso eletrônico]. Disponível em https://www.aimatmelanoma.org/wp-content/uploads/BRAFinMelanoma.pdf Acesso em setembro de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *