Na pele, a proteção: prevenção e diagnóstico precoce do câncer de pele. Junte-se a essa causa!

Laranja como um sol de verão e peles de corpos bronzeados, a campanha de conscientização de diagnóstico precoce do câncer de pele é intensificada durante o mês de dezembro, chamado Dezembro Laranja.  Neste mês, preparamos um conteúdo especial e direcionado para a campanha. Conheça o câncer de pele e saiba como se prevenir da doença!

Bloqueadores solares, ainda que na sombra

Os fotoprotetores, conhecidos como protetores solares, são produtos capazes de proteger a pele dos danos da radiação solar, que pode levar à queimadura solar, ao envelhecimento precoce e ao câncer de pele.1

Os protetores solares devem ser aplicados mesmo na sombra e ainda que o tempo esteja frio ou nublado. No entanto, ele não é suficiente para uma proteção completa da pele: é preciso também usar óculos de sol apropriados, chapéus e roupas adequadas para a proteção solar.1

Aproximadamente 95% da radiação solar que atinge nossa pele é constituída por luz ultravioleta A (UVA), que é a principal responsável por efeitos crônicos, como fotoenvelhecimento, rugas e manchas. Os raios ultravioleta B (UVB) representam uma porcentagem menor, mas podem ser potencialmente ainda mais prejudiciais, pois são a principal causa de queimaduras solares. Tanto o UVA quanto o UVB podem causar câncer de pele.7

Conheça os níveis de proteção dos fotoprotetores1

  • Um fotoprotetor com fator de proteção solar (FPS) 2 até 15 possui baixa proteção contra a radiação UVB;
  • O FPS 15-30 oferece média proteção contra UVB
  • Os protetores com FPS 30-50, oferecem alta proteção UVB
  • Os FPS maior que 50, altíssima proteção UVB.

Para quem tem pele clara e sempre se queima, nunca se bronzeando ao tomar sol (geralmente pessoas ruivas ou com cabelos loiros e olhos claros), deve usar protetores com FPS 15, no mínimo!1

Como um sinal pode ser um câncer?

As lesões precursoras de um melanoma são benignas, mas têm potencial de se tornar um câncer. Elas são caracterizadas por pintas que aumentam de tamanho, têm cor mais evidente, com contorno assimétrico e bordas irregulares.2 Ao se deparar com esse tipo de sinal na pele, procure imediatamente um dermatologista.

Reconhecimento e diagnóstico do melanoma

De um modo geral, a maioria dos melanomas pode ser diagnosticada com base na história clínica e no exame clínico completo do paciente. Nesse momento, o dermatologista avalia os fatores de risco aos quais o paciente esteve sujeito. Na etapa de análise clínica, é seguido o critério das chamadas regras ABCDE do melanoma.3

  • Assimetria: sinais não cancerosos tendem a ser redondos e simétricos, ao contrário de pintas cancerosas, que têm formato irregular.4
  • Borda: é mais provável que as bordas dos sinais cancerosos sejam irregulares, às vezes parecendo desfocadas, com reentrâncias e saliências.4
  • Cor: melanomas tendem a ter cores também irregulares, incluindo tons de preto, marrom e castanho. Áreas em branco, cinza, vermelho, rosa ou azul também podem ser notadas.4,5
  • Diâmetro: a maioria dos melanomas é maior do que uma ervilha (maior que 6 milímetros).5
  • Evolução: qualquer alteração que tenha ocorrido na lesão, especialmente com relação a elevação e aumento na espessura.6

Procure um dermatologista regularmente e sempre observe pintas e manchas de tamanhos ou formas grandes ou irregulares no seu corpo. Priorize a sua saúde! Cuide-se!


Referências

  1. Sociedade Brasileira de Dermatologia. Como prevenir o câncer de pele. Disponível em: http://www2.sbd.org.br/dermatologia/doencas-da-pele/sobre-o-cancer-da-pele/como-previnir-o-cancer-da-pele/. Acesso em: outubro de 2020.
  2. K. et al. Dermatologia de Fitzpatrick : atlas e texto. 8. ed. Porto Alegre: AMGH, 2019. 928 p.
  3. RIVITTI, Evandro A. Dermatologia de SAMPAIO E Rivitti [recurso eletrônico]/ Evandro A. Rivitti. – São Paulo: Artes Médicas, 2018.
  4. Medical News Today. What to know about melanoma. Disponível em https://www.medicalnewstoday.com/articles/154322. Acesso em setembro de 2020.
  5. National Cancer Institute. What does melanoma look like? Disponível em https://www.cancer.gov/types/skin/melanoma-photos. Acesso em setembro de 2020.
  6. AZULAY, Rubem David. Dermatologia / Rubem David Azulay, David Rubem Azulay, Luna Azulay-Abulafia. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017.
  7. Harvard Health Publishing. Sun protection: appropriate sunscreen use. Disponível em: https://www.health.harvard.edu/blog/sun-protection-appropriate-sunscreen-use-2018062114114. Acesso em: outubro de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *