beneficios-da-corrida
Share

O número de corredores ao redor do país ainda é algo difícil de saber, já que não existem dados oficiais a respeito. Se por um lado, as mídias especializadas apontam 4,5 milhões de brasileiros, a Federação Brasileira de Atletismo afirma que em 2016, cerca de 424 provas foram realizadas no país com mais de 900 mil participações de atletas amadores ou não.1

Apesar de ainda desconhecida, a insuficiência cardíaca vem ganhando espaço na imprensa!
Sabia que 6 a cada 10 brasileiros não sabem o que é insuficiência cardíaca (IC)? Pois é, 62% da população não conhece a doença e, consequentemente, suas causas, sinais e sintomas ou até mesmo como tratá-la.*
A boa notícia é que a imprensa tem dedicado cada vez mais espaço para ajudar a esclarecer essas pessoas! Confira matérias recentes sobre a insuficiência cardíaca:

*Fonte: Ipsos Healthcare.

Por mais que os números ainda sejam divergentes, o fato é que a corrida de rua, quando feito de maneira moderada e com a orientação de um profissional, traz muitos benefícios a sua saúde. No caso de quem tem Insuficiência Cardíaca, o correto é procurar o seu médico para que ele dê o aval sobre a pratica dessa atividade física. Depois disso, é só começar a praticar e conferir as três principais benfeitorias do esporte. Preparado? Então, se liga aí:

1. Menos quilos na balança

Quando a gente coloca o corpo para se movimentar a passos mais rápidos, todo o nosso organismo fica acelerado e busca na gordura a energia necessária para continuar firme e forte no esporte. Se aliado a isso, você incluir uma dieta regrada e com alimentos saudáveis, é tiro e queda: o seu peso irá diminuir.

Uma pesquisa publicada no periódico Medicine & Science in Sports & Exercise, apontou que a corrida é 90% mais eficaz no emagrecimento do que uma simples caminhada. Além disso, o esporte também ajuda a evitar o ganho de peso tão comum com o passar dos anos.2

2. Pressão arterial controlada

Para quem sofre com a hipertensão, é importantíssimo saber que a corrida pode contribuir – e muito – para reduzir e até normalizar os níveis pressóricos dos pacientes.3 Então, para quem possui parentes com pressão alta, e não quer correr o risco de sofrer com o problema por conta da genética, o ideal é correr pelo menos 30 minutos ao longo de 5 dias da semana.4 Já para os pacientes hipertensos, o certo é correr o mesmo tempo, mas pelo menos três vezes na semana em uma intensidade leve a moderada, ou seja, de 40% a 60% da sua frequência cardíaca máxima.4

3. Melhora da capacidade cardiovascular

Quando o treino de corrida é feito de forma constante, ou seja, pelo menos três vezes na semana, isso aumenta a respiração e o ritmo cardíaco do atleta. Dessa forma, a atividade de resistência mantém o coração, os pulmões e o sistema circulatório saudáveis e melhora sua condição geral.5 Como resultado, as pessoas que recebem a atividade física regular recomendada podem reduzir o risco de muitas doenças, como diabetes, problemas cardíacos e derrame.5

E tem mais: alguns estudos têm demonstrado que um programa de exercícios (e isso inclui a corrida de rua) diminui o impacto das placas ateroscleróticas por conta do aumento do diâmetro da artéria coronária, o que pode evitar até mesmo um possível infarto.6

Viu como é muito importante praticar atividades físicas? Mas antes de comprar o par de tênis ideal para correr, procure o seu cardiologista para realizar os exames corretos. A partir daí, o profissional pode indicar a melhor forma de incluir a corrida na sua rotina.


Referências

1. Federação Paulista de Atletismo. Disponível em: http://www.atletismofpa.org.br/estatistica-2016.html,67 (Acessado em 31/07/2018).
2. Williams PT. Greater Weight Loss from Running than Walking during 6.2-yr Prospective Follow-up. Medicine and science in sports and exercise. 2013;45(4):706-713. doi:10.1249/MSS.0b013e31827b0d0a.
3. Universidade Federal de Juiz de Fora. Disponível em: http://www.ufjf.br/pgedufisica/files/2010/06/Efeitos-do-Exerc%C3%ADcio-F%C3%ADsico-Aer%C3%B3bio-na-Hipertens%C3%A3o-Arterial.pdf (Acessado em 31/07/2018).
4. Sociedade Brasileira de Cardiologia. Disponível em: http://departamentos.cardiol.br/dha/revista/17-2/10-atividade.pdf (Acessado em 31/07/2018).
5. American Heart Association. Disponível em: https://www.heart.org/en/healthy-living/fitness/fitness-basics/endurance-exercise-aerobic (Acessado em 31/07/2018).
6. Morris CK e Froelicher VF. Cardiovascular benefits of improved exercise capacity. Sports Medicine. 1993;16(4):225-36.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *