Tratamento do glaucoma

Tratamento do glaucoma

15/05/2017

O glaucoma não pode ser curado, mas pode ser controlado se diagnosticado e tratado em seu estágio inicial.1-3 O tratamento do glaucoma inclui o uso de medicamentos, cirurgia ou uma combinação destes métodos.3,4 Embora estes tratamentos possam prevenir a perda irreversível da visão, eles não revertem os danos já causados pelo glaucoma. Por isso, o diagnóstico e o tratamento do glaucoma devem ocorrer o quanto antes.

Quiz de Glaucoma

Colírios e outros medicamentos para o glaucoma

Segundo o Consenso da Sociedade Brasileira de Glaucoma, o tratamento inicial para o glaucoma deve ser, sempre que possível, o uso de medicamentos. Este tratamento tem como objetivo principal estabilizar a doença, evitando a progressão dos danos por meio da redução da pressão intraocular (conheça as causas do glaucoma).5

O tratamento de redução da pressão intraocular visa estabelecer um nível “seguro” de pressão que evite progressão dos danos causados pelo glaucoma e é chamada de pressão alvo. A determinação da pressão alvo realizada pelo médico deve ser individualizada para cada paciente e deve levar em conta fatores como: gravidade do glaucoma, idade do paciente, história familiar, raça e espessura da córnea.6

Atualmente, as quatro classes de medicamentos utilizadas no tratamento do glaucoma são os betabloqueadores, os inibidores da anidrase carbônica, os alfa-agonistas e os análogos de prostaglandinas. Estes medicamentos atuam basicamente na diminuição da produção e/ou na drenagem de líquido ocular (ver causas do glaucoma).6,7

Estes medicamentos são encontrados na forma de colírios ou de medicamentos via oral (comprimidos). Os colírios são comumente mais utilizados. No entanto, quando os colírios não controlam suficientemente a pressão intraocular, os comprimidos podem ser prescritos para uso combinado.3,4

Alguns medicamentos podem causar dores de cabeça ou outros efeitos secundários como ardor, queimação e vermelhidão nos olhos, visão embaçada, alterações na respiração e boca seca.7,10 Caso isso aconteça, não deixe de falar com seu médico.

 

Adesão ao tratamento: fundamental para evitar danos à visão

Durante o tratamento do glaucoma, é crucial aplicar/pingar ou tomar os medicamentos regularmente, conforme prescrito pelo oftalmologista, para prevenir futuros danos à visão. Como o glaucoma geralmente não apresenta sintomas, algumas pessoas param ou esquecem de aplicar o colírio ou de tomar seus remédios, e essa é hoje a principal causa de fracasso no tratamento.8,9 Peça que seu oftalmologista te ensine a usar os colírios corretamente e conheça aqui outras dicas sobre como usar seus colírios corretamente.

 

Cirurgia para o glaucoma

Quando os medicamentos não alcançam os resultados desejados, ou têm efeitos colaterais intoleráveis, o oftalmologista pode indicar a cirurgia. Existem basicamente duas técnicas cirúrgicas para o tratamento do glaucoma:

1) Tratamentos com laser
Trabeculoplastia
A Trabeculoplastia é uma técnica não invasiva, frequentemente utilizada para tratar glaucoma de ângulo aberto. Com o uso do laser, a Trabeculoplastia pode ser realizada em um consultório médico, leva entre 10 a 15 minutos, é indolor e comumente apresenta menos efeitos colaterais que os demais procedimentos cirúrgicos. Durante o procedimento, um feixe de laser é focado na malha trabecular do olho, abrindo o sistema de drenagem para que o humor aquoso passe mais facilmente, diminuindo assim a pressão dentro do olho. Existem dois tipos de cirurgia de trabeculoplastia: a trabeculoplastia com laser de argônio (ALT) e trabeculoplastia seletiva a laser (SLT).3-4,10

Iridotomia periférica a laser (LPI)
Esta técnica é comumente utilizada no tratamento para glaucoma de ângulo fechado. Neste procedimento, o laser é usado para fazer uma abertura através da íris, permitindo que o humor aquoso flua diretamente para a câmara anterior do olho.3-4,10

2) Trabeculectomia, uma cirurgia convencional
A outra técnica, conhecida como Trabeculectomia se trata de uma cirurgia convencional e comumente é utilizada quando a Trabeculoplastia e o uso de medicamentos não trouxeram os resultados esperados. É usada tanto no tratamento de glaucoma de ângulo aberto quanto no tratamento de glaucoma de ângulo fechado. Neste procedimento, o cirurgião cria uma passagem na esclera (a parte branca do olho) para drenar o humor aquoso, com a finalidade de diminuir a pressão intraocular.3-4,10

Outras técnicas:
Outras técnicas cirúrgicas se baseiam no implante de drenos (sejam eles dispositivos de aço inoxidável, de silicone, ou mesmo um tipo sonda) que melhoram a drenagem do humor aquoso, reduzindo, assim, a pressão intraocular. A canaloplastia, uma técnica descoberta recentemente, é comparada a uma versão ocular de uma angioplastia, na qual o médico usa um cateter extremamente fino para limpar o canal de drenagem do trabeculado.3

Embora alguns pacientes possam descontinuar o uso dos medicamentos após os procedimentos cirúrgicos, muitos dos pacientes continuam a usar medicamentos para o tratamento de glaucoma após a cirurgia. Neste caso, só o oftalmologista pode determinar a necessidade da utilização da medicação.8,9


Referências

1. Glaucoma Research Foundation Can glaucoma be cured? Disponível em: http://www.glaucoma.org/research/can-glaucoma-be-cured.php Acesso em novembro de 2016.
2. Conselho Brasileiro de Oftalmologia. Tudo sobre glaucoma. Disponível em: http://www.cbo.net.br/novo/publico-geral/tudosobreoglaucoma.php Acesso em novembro de 2016.
3. National Eye Institute. Facts about glaucoma. Disponível em: https://nei.nih.gov/health/glaucoma/glaucoma_facts Acesso em novembro de 2016.
4. The Glaucoma Foundation. Treating glaucoma. Disponível em: http://www.glaucomafoundation.org/treating_glaucoma.htm Acesso em novembro de 2016.
5. Sociedade Brasileira de Glaucoma. III Consenso Brasileiro de Glaucoma Primário de ângulo aberto – 2009. Disponível em: http://www.sbglaucoma.com.br/consenso/ Acesso em novembro de 2016.
6. Sociedade Brasileira de Glaucoma. Coleção Glaucoma – Tratamento Clínico. Disponível em: http://www.sbglaucoma.com.br/material-informativo/ Acesso em novembro de 2016.
7. Glaucoma Research Foundation. Glaucoma medications and their side effects. http://www.glaucoma.org/gleams/glaucoma-medications-and-their-side-effects.php Acesso em novembro de 2016.
8. Revista Brasileira de Oftalmologia. Dificuldades no cotidiano dos pacientes com glaucoma avançado – avaliação objetiva com registro em vídeo. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72802015000300164 Acesso em novembro de 2016.
9. Revista Brasileira de Oftalmologia. Study of the factors related to stop the treatment of glaucoma. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72802011000600007 Acesso em novembro de 2016.
10. American Academy of Ophthalmology. Glucoma treatment. Disponível em: https://www.aao.org/eye-health/diseases/glaucoma-treatment Acesso em novembro de 2016.