Família

Família

07/11/2017

Família

A vida em família é complexa. Todos nós gostaríamos de ter a família perfeita, feliz, saudável e trabalhos que forneçam boa renda e nos permitam muito tempo em família. No entanto, a realidade não é sempre perfeita. Se você tem uma criança com uma doença autoinflamatória você saberá que há pressões e considerações adicionais. Dê uma olhada nos artigos aqui que abordam alguns dos problemas da vida familiar quando uma criança tem uma doença autoinflamatória. Eles também podem ajudá-lo a entender que você não está sozinho.

Equilibrando amor e cuidado de irmão

Cuidar de uma criança cronicamente doente exige muito de uma família inteira e pode criar desafios para os irmãos saudáveis. Rotinas familiares podem mudar, a vida familiar ‘normal’ pode ser alterada, o que pode criar sentimentos de incerteza ou confusão. Os pais podem ter de dedicar mais tempo e atenção ao filho doente do que aos seus filhos saudáveis. Irmãos saudáveis precisam ter consciência das necessidades de seu irmão ou irmã e, por vezes, colocar os seus próprios desejos e interesses em segundo plano. Essas coisas podem levar a sentimentos de frustração e ressentimento para com a criança que está cronicamente doente. Você ama seus filhos igualmente. Você e seus filhos sabem disso no fundo, mas, às vezes podem não se sentir desta forma em relação a ser irmão ou irmã de uma criança com doença autoinflamatória.

Importantes princípios para lidar com este desafio podem ser colocados em prática, iniciando com uma conversa aberta com seus filhos sobre como eles estão se sentindo! Uma vez compartilhado, um sentimento ou problema pode ser tratado e, quem sabe, superado. Outras abordagens a considerar são:

  • Explicar a doença de seu filho aos irmãos e por que, às vezes, ele precisa de cuidados especiais e mais atenção
  • Deixar espaço e tempo para diversão individual de qualidade com seus filhos que não têm nenhuma doença, para garantir que eles se sintam especiais e amados
  • Deixar marcado no calendário ‘noites de família’, quando a família inteira pode fazer algo junta, de modo que ninguém se sinta isolado, mesmo que seja apenas assistir a um filme no sofá
  • Abraçar todos os seus filhos muitas vezes e dizer-lhes o quanto você os ama
  • Manter um calendário detalhado de modo que todos os compromissos e obrigações de seus filhos possam se encaixar da forma mais fácil e justa possível
  • Iniciar um lema familiar para ‘manter linhas abertas de comunicação’; sempre sendo honesto com o outro e dizer o que está em sua mente
  • Incluir os irmãos no tratamento e cuidado do irmão ou da irmã que possui uma doença autoinflamatória para que possam começar a entender mais e mais sobre ela

Você também pode querer conversar com outros pais de crianças afetadas com uma doença crônica semelhante para obter percepções de pessoas que pensam de forma semelhante em alguns dos desafios práticos ou mesmo psicológicos enfrentados na criação dos filhos quando você tem uma criança com uma doença autoinflamatória.

Mantenha viva a chama do relacionamento em casal

Mantenha viva a chama do relacionamento em casal

Manter o clima de paixão não é tarefa fácil para a maioria dos casais. Coloque as crianças no meio e vocês acabam se perguntando se nunca mais terão novamente um tempo para ficar sozinhos! Adicione uma criança doente e as coisas ficam ainda mais difíceis. Mas ser pai de uma criança doente não necessariamente significa ser menos romântico. Desligando-se da tecnologia para ligar-se ao contato físico, descubra cinco dicas para considerar se você está tentando manter o seu relacionamento em dia.

1. Faça contato pelo menos uma vez durante o dia

Conversar uma ou duas vezes ao longo do dia manterão abertas as linhas de comunicação, que são importantes para um casamento feliz ou para uma relação de qualquer duração. Envie uma mensagem de texto, bate-papo durante um intervalo ou mesmo um e-mail se o tempo for limitado. Ou coloque um bilhete dentro da bolsa dele/a, assim ele/a o encontrará quando menos espera. E não deve ser apenas sobre as crianças ou atividades domésticas.

2. Conversem sobre o aumento do contato físico e programem um momento para passarem juntos

O aumento da intimidade com seu/sua parceiro/a é tão fácil quanto o aumento do contato físico. Cada chance que tiver, roube um beijo ou um abraço, ou simplesmente dê as mãos durante a caminhada. O tempo gasto sozinho, longe das exigências da vida também é essencial para a saúde de um relacionamento. Considere planejar um encontro noturno mensal. Você pode ir ao seu restaurante favorito ou visitar o lugar onde vocês se conheceram. Você não apenas tem o encontro em si, você também tem a antecipação do tempo juntos. É importante que você tenha algo para aguardar ansiosamente para que você possa manter essa chama viva.

3. Desligue a tecnologia

É muito difícil encontrar tempo para ficarem sozinhos com as obrigações que uma casa e família trazem. Impulsione o seu romance ao desligar as tecnologias, como celulares, televisão e e-mails quando vocês estão tentando ficar juntos. Ok, isso não será sempre possível quando você está fora de casa, mas quando você estiver em casa e seu(s) filho(s) estiver(em) dormindo, pelo menos mudem as configurações de telefone para vibrar e receber apenas chamadas de emergência. O e-mail ainda estará lá mais tarde!

4. Coloque as crianças na cama cedo

Mesmo que seja apenas uma vez por semana, ter 15 minutos a mais de tempo vale ouro. Conseguir algum tempo extra com seu parceiro/a fará com que sejam pais melhores no final das contas, por isso, não se sintam culpados em colocar as crianças na cama um pouco mais cedo de vez em quando. Dormir mais é bom para eles!

5. Mostre que estão juntos como pais

Em vez de lutar um contra o outro, a sensação de estar do mesmo lado fará com que o seu/sua parceiro/a pareça mais atraente para você. Assim, quando se trata de ser pai, tente apoiar o seu amor, mesmo que você não concorde plenamente.