É possível conviver com a Esclerose Múltipla e ter qualidade de vida

conviver-com-em-e-qualidade-de-vida-meutempoimporta Compartilhe:

A Esclerose Múltipla é uma doença neurológica que afeta o cérebro e a medula espinhal, comprometendo a mielina (camada que envolve e protege os neurônios) e afetando a comunicação entre o cérebro e o corpo.1

No Brasil, em média, 15 a cada 100 mil pessoas convivem com a esclerose múltipla, ou seja, aproximadamente 40 mil pessoas no país têm a doença.2 A proporção de mulheres com esclerose múltipla é de 2-3 para 1 em relação aos homens.3

Os sintomas da esclerose são múltiplos, a vida de quem convive com ela também. Entre os principais sintomas da doença, estão alterações de sensibilidade no corpo, visão, fala e deglutição de alimentos, além da perda de equilíbrio e de coordenação motora. Falta de memória, depressão, ansiedade, fadiga e fraqueza também são sinais comuns.4 E tudo isso pode interferir na produtividade no trabalho e na realização de outras tarefas do cotidiano.

Qualidade de vida com esclerose múltiplaM

A esclerose múltipla não tem cura, mas é possível conviver com a doença e ter qualidade de vida. O diagnóstico precoce permite modificar o curso natural da doença a longo prazo, reduzindo o número de surtos, lesões e sequelas neurológicas.5 Para isso, é essencial ter o acompanhamento de um médico de confiança e saber qual é o tratamento mais adequado para cada caso.6

Conheça a história da Grazielle Azevedo, diagnosticada com a EM.

Além da escolha dos medicamentos mais modernos, outras alternativas também fazem toda a diferença na qualidade de vida. Programas de exercícios planejados e individualizados, como fisioterapia, treinos aeróbicos e yoga, podem melhorar o desempenho das atividades diárias, reduzir a fadiga e até prevenir complicações da doença.7

Os bons hábitos alimentares, com redução no consumo de gorduras saturadas e a ingestão de nutrientes, como vitaminas, minerais antioxidantes e ômega 3, podem evitar o aparecimento de outras doenças crônicas e manter o bom funcionamento do corpo, reduzindo sintomas como a fadiga.8

Além disso, apostar em atividades relaxantes, contar com o apoio da família e fazer psicoterapia ajudam a afastar o estresse e a diminuir a fadiga, que é um dos maiores fatores limitantes da EM, atingindo cerca de 80% das pessoas diagnosticadas.9

Com o diagnóstico precoce, tratamento com o medicamento adequado e mudanças no estilo de vida, as pessoas diagnosticadas com esclerose múltipla podem seguir em frente com qualidade de vida e esperança, vivendo seus sonhos e superando seus desafios. Afinal, o tempo importa e cada momento faz a diferença.

Somos múltiplos

30 de maio é o Dia Mundial da Esclerose Múltipla, uma data criada para conscientizar sobre a doença, seus sintomas e a importância do diagnóstico precoce, além de empoderar as pessoas que convivem com ela.

Para marcar esse dia, a Novartis, em parceria com a AME – Amigos Múltiplos pela Esclerose e a ABEM – Associação Brasileira de Esclerose Múltipla, lançou a campanha #meutEMpoimporta. Ela mostra que as pessoas diagnosticadas com Esclerose Múltipla (EM) são muito mais do que isso, com múltiplos sonhos, talentos, objetivos e desafios, ressaltando sua coragem e esperança para seguir em frente. Assista ao vídeo manifesto aqui.


Referências

1. O que é a Esclerose Múltipla? Amigos Múltiplos. Disponível em: https://amigosmultiplos.org.br/esclerose-multipla/ Acesso em janeiro de 2017.
2. ESCLEROSE múltipla (EM). Einstein. Disponível em: https://www.einstein.br/doencas-sintomas/esclerose-multipla Acesso em janeiro de 2017.
3. DIA Nacional de Conscientização Sobre a Esclerose Múltipla. BVS Saúde. Disponível em: http://bvs.saude.gov.br/ultimas-noticias/3028-30-8-dia-nacional-de-conscientizacao-sobre-a-esclerose-multipla Acesso em janeiro de 2017.
4. O que é Esclerose Múltipla (EM). ABEM. Disponível em: https://www.abem.org.br/esclerose-multipla/o-que-e-esclerose-multipla/ Acesso em janeiro de 2017.
5. ESCLEROSE múltipla (EM). Einstein. Disponível em: https://www.einstein.br/doencas-sintomas/esclerose-multipla Acesso em janeiro de 2017.
6. COM tratamento adequado é possível conviver com a esclerose múltipla. Hospital 9 de julho. Disponível em: https://www.h9j.com.br/pt/sobre-nos/blog/com-tratamento-e-possivel-conviver-com-a-esclerose-multipla Acesso em janeiro de 2017.
7. O papel da fisioterapia no tratamento da esclerose múltipla. Esclerose Múltipla. Disponível em: https://esclerosemultipla.com.br/2014/05/13/o-papel-da-fisioterapia-no-tratamento-da-esclerose-multipla/ Acesso em janeiro de 2017.
8. ASPECTOS nutricionais na Esclerose Múltipla. Esclerose Múltipla. Disponível em: https://esclerosemultipla.com.br/2013/11/24/aspectos-nutricionais-na-esclerose-multipla/ Acesso em janeiro de 2017.
9. DESMISTIFICANDO a fadiga na Esclerose Múltipla. ABEM. Disponível em: http://www.abem.org.br/desmistificando-fadiga-na-esclerose-multipla/ Acesso em janeiro de 2017.