• X

    Com 3 passos
    simples você pode
    encontrar a explicação
    para sua dor

    1

    Faça o teste
    e conheça o ADA

    2

    Avalie seus Sintomas
    e receba o relatório

    3

    Encontre o
    Especialista

  • Tratamento da Espondilite Anquilosante

    Compartilhe:

    Embora ainda não exista cura para a espondilite anquilosante, o tratamento atual é capaz de melhorar a qualidade de vida dos pacientes, controlar os sintomas como dor das costas e rigidez matinal e prevenir complicações e deformidades.

    Na maioria dos casos, o tratamento da espondilite anquilosante incluirá o uso de medicamentos, a realização de exercícios físicos e o abandono do tabagismo. Em alguns casos, pode haver necessidade de cirurgias para reparar danos nas articulações.

     

    Medicamentos para o tratamento da espondilite anquilosante

    Existem vários tipos de medicamentos que podem ser usados para tratar a espondilite anquilosante. É importante conversar com o médico para encontrar o medicamento mais adequado, seguro e eficaz para você!

    Entre os medicamentos estão:

    • Anti-inflamatórios não esteroides: são os medicamentos mais comuns para tratar a espondilite anquilosante. Eles podem aliviar a inflamação, as dores e a rigidez. No entanto, esses medicamentos não podem ser usados a longo prazo ou em doses muito altas, pois podem causar problemas gastrointestinais.
    • Corticosteroides injetáveis: assim como os anti-inflamatórios não esteroides, podem ser eficazes no alívio da inflamação, dor e rigidez. No entanto, os efeitos colaterais do uso contínuo podem ser graves. Por isso, esse tipo de tratamento é usado em injeções pontuais no local da dor em casos específicos, sempre sob a supervisão do reumatologista.
    • Drogas antirreumáticas sintéticas modificadoras da doença: esses medicamentos apresentam atividade anti-inflamatória e imunossupressora com objetivo de prevenir ou controlar a progressão da espondilite anquilosante. Porém, são medicamentos que podem estar associados a toxicidades graves, tornando essencial o monitoramento.
    • Agentes biológicos: são medicamentos altamente específicos, que bloqueiam proteínas envolvidas com a inflamação. De modo geral, muito eficazes no tratamento da espondilite anquilosante. Podem aumentar o risco de algumas infecções, sendo tal efeito dependente do alvo do medicamento.

    Tratamento da espondilite anquilosante além dos medicamentos

    Além dos remédios, mudanças no estilo de vida fazem parte o tratamento da EA. Veja alguns exemplos:

    • Exercícios e alongamentos: podem ajudar a aliviar as dores nas articulações doloridas e rígidas. Um programa de exercícios poderá ajudar também a manter uma boa postura e dar flexibilidade, mas lembre-se que antes de iniciar um programa de exercícios, é importante falar com o médico.
    • Bons hábitos: o tabagismo (hábito de fumar cigarros) está associado à maior atividade da doença. Abandonar o tabagismo é fundamental para uma boa condição de saúde. Não só para a espondilite, né?
    • Cirurgia: essa opção acontece em caso muitos raros. Caso a espondilite anquilosante cause dano articular que dificulte as atividades diárias, a substituição da articulação pode ser uma opção. O joelho e o quadril são as articulações mais frequentemente substituídas.

    É importante ter em mente que o sucesso do tratamento da espondilite anquilosante está diretamente ligado ao diagnóstico precoce. É possível impedir danos irreversíveis e sentir menos dor!


    Referências

    1. van der Heijde D, Ramiro S, et al. 2016 update of the ASAS-EULAR management recommendations for axial spondyloarthritis. Ann Rheum Dis. 2017 Jun;76(6):978-991.