ea-natacao-samuel-video-post
Share

Imagine descobrir no primeiro ano da faculdade de Educação Física que você tem espondilite anquilosante, uma doença inflamatória que atinge principalmente adultos jovens, em especial homens, e pode ser debilitante.1 Foi exatamente o que aconteceu com Samuel Oliveira. Depois de manifestar sintomas como inchaço e dores no joelho e tornozelo, ele percorreu um longo caminho até ser diagnosticado com a doença.

Eu tinha dores de um nível, que eu não conseguia me cobrir, não conseguia escovar meus dentes, eu não conseguia tomar banho sozinho, tirar a minha própria roupa. É uma dor pulsante que queima, arde. Imagine essa dor em 10, 20 articulações pelo seu corpo., explica Samuel Oliveira, que convive com a espondilite anquilosante desde 2007

Mas se engana quem pensa que a doença ainda dita a sua vida. Samuel hoje vive com qualidade, nada diariamente e é educador físico, com cuidado especial para pessoas que, assim como ele, têm alguma doença reumática. O professor também encontra tempo para ajudar milhares de brasileiros com espondilite anquilosante, por meio de sua atuação no site http://www.espondilitebrasil.com.br/. E ele alerta para a importância de se buscar ajuda médica especializada e não ignorar as dores nas costas e articulações.

Uma dor lombar, uma dor nas costas que permanece mais de três meses não é só um mal jeito., reforça Samuel Oliveira

Ao sentir dores constantes nas articulações, o melhor a fazer é buscar ajuda médica especializada com um reumatologista!


Referências

1. Mayo Clinic. Ankylosing spondylitis. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/ankylosing-spondylitis/symptoms-causes/syc-20354808 Acesso em abril de 2018.

Share