x

05/04/2017

Tratamento da retinopatia diabética

Tratamento da retinopatia diabética

05/04/2017

Tratamento da retinopatia diabética

O melhor tratamento para a retinopatia diabética é o controle das taxas de glicose no sangue, o que reduz significativamente o risco de perda de visão em longo prazo. O tratamento normalmente não cura a retinopatia diabética, mas pode reduzir alguns sintomas e retardar a progressão da perda de visão. Por outro lado, sem tratamento, a retinopatia diabética progride de forma constante levando a complicações graves e até a cegueira irreversível.1

Quiz de Doenças da Visão// De Olho No Diabetes

O tratamento da retinopatia diabética depende da fase da doença e tem como objetivo retardar ou frear sua progressão.1

Nos estágios iniciais da doença (retinopatia diabética não-proliferativa), a monitorização regular com o oftalmologista pode ser o único tratamento, a menos que haja um edema macular. Para prevenir a progressão da retinopatia diabética, é essencial que as pessoas com diabetes sigam as prescrições médicas para dieta e exercício e controlem seus níveis de glicose no sangue, bem como a pressão arterial e os níveis de colesterol.1,2

Nos casos mais graves (como na retinopatia diabética proliferativa), ou na presença de complicações como o edema macular diabético, são necessários tratamentos.

Cirurgia a laser ou fotocoagulação

A cirurgia a laser não cura a retinopatia diabética. No entanto, ela pode ser uma opção de tratamento nos casos de retinopatia proliferativa.2 O laser é uma luz que “seca” os neovasos e reduz o inchaço macular.1,2

Durante o procedimento, um colírio ou uma injeção de anestésica é aplicada junto ao olho. O médico então faz queimaduras a laser nas áreas da retina longe da mácula, fazendo com que os vasos sanguíneos anormais “sequem”. Como são necessárias várias queimaduras a laser para ter efeitos, duas ou mais sessões geralmente são necessárias para completar o tratamento.2

Este tratamento faz com que novos vasos anormais “sequem” e muitas vezes os impede de crescer futuramente. Também diminuí a chance de ocorrer uma hemorragia vítrea ou descolamento da retina, sendo assim eficaz em impedir a perda severa da visão.1,2

Algumas pessoas podem ver manchas de laser perto do centro de sua visão após o tratamento, que geralmente desaparecem com o tempo, mas podem não desaparecer completamente.1

Cirurgia de vitrectomia

Na presença de uma hemorragia vítrea severa, a vitrectomia pode ser uma opção para melhorar a visão comprometida.2 A vitrectomia é um procedimento cirúrgico realizado sob anestesia local ou geral. O seu médico faz uma pequena incisão no olho e em seguida, pequenos instrumentos cirúrgicos são usados para remover sangue e tecido cicatricial que acompanham os neovasos no olho. A remoção da hemorragia vítrea permite que os raios de luz se concentrem novamente na retina.1,2

A vitrectomia muitas vezes impede novas hemorragias, removendo os neovasos que causaram o sangramento. A remoção do tecido cicatricial ajuda a retina voltar ao seu local normal. Em alguns casos, a cirurgia a laser pode ser realizada juntamente com a cirurgia de vitrectomia.1

Comumente, os pacientes voltam para casa no mesmo dia em que realizaram a cirurgia ou, em alguns casos, podem ficar no hospital por mais um dia. Os olhos podem ficar vermelhos e sensíveis. O uso de um curativo no olho por alguns dias ou semanas e manter a cabeça em certas posições podem ser recomendados para proteger o olho no pós-operatório. Colírios para proteger os olhos contra infecções também podem ser prescritos. Por isso, é importante seguir as instruções do oftalmologista para que seu olho cure corretamente.1,2


Referências

1. American Academy of Ophthalmology. Diabetic Retinopathy Treatment: https://www.aao.org/eye-health/diseases/diabetic-retinopathy-treatment Acesso em fevereiro de 2017.
2. NIH- National Eye Institute. Diabetic retinopathy – what should I know. Disponível em: https://nei.nih.gov/sites/default/files/health-pdfs/diabeticretino.pdf Acesso em fevereiro de 2017.