As pesquisas sobre o câncer de mama avançam a cada ano e novos medicamentos e tratamentos vem sendo desenvolvidos. Atualmente, existem diferentes tipos de tratamento para o câncer de mama avançado.  Algumas mulheres recebem uma combinação de terapias, enquanto outras podem receber uma terapia de cada vez.1,2 O mais importante é saber que o tratamento é individualizado e a escolha mais adequado dependerá do tipo de câncer de mama que a paciente apresenta.1-5

Um passo muito importante no processo de avaliação da doença é testar o tecido tumoral – esse exame busca moléculas específicas encontradas nos tumores, sendo capaz de determinar a presença de receptores de hormônios (RH) e o aumento de uma proteína chamada HER2.3-7

Tanto os receptores hormonais quanto a proteína HER2 atuam no crescimento e na progressão das células mamárias cancerosas.6,7 No entanto, já existem medicamentos que bloqueiam as atividades destas moléculas1,2 e, justamente por isso, identificar a presença delas auxilia o médico na escolha do melhor tratamento para cada paciente.3-7


 

De acordo com a presença (ou não) destas moléculas, o câncer de mama pode ser classificado em 4 tipos:

 

1) Receptor hormonal positivo (RH+):

as células normais da mama possuem receptores que se ligam ao estrogênio e à progesterona e dependem desses hormônios para crescer. No câncer de mama, o tumor pode também apresentar apenas um dos receptores hormonais (estrogênio ou progesterona), ambos, ou nenhum. Quando há expressão destes receptores no tumor, o câncer de mama é chamado de positivo para os receptores hormonais (RH+). No caso de positividade, os hormônios (progesterona e/ou estrogênio) acabam atuando como um fator de crescimento e progressão para as células cancerosas.3-6 Cerca de 70% de todos os cânceres de mama são RH+ e são mais comuns em mulheres após a menopausa.4,6 Estes cânceres de mama podem ser tratados com quimioterapia e/ou com medicamentos de terapia hormonal que reduzem os níveis dos hormônios ou bloqueiam os seus receptores. Existem também outros medicamentos (terapias-alvo) que podem ser adicionadas à terapia hormonal e torná-la ainda mais eficaz.3-6, 8

 

2) HER2-positivo (HER2+):

As células de câncer de mama com níveis mais elevados do que o normal da proteína HER2 são chamadas HER2-positivas. Esses cânceres – que correspondem a 20% dos casos – tendem a crescer e se espalhar mais rápido do que outros tipos de cânceres de mama. No caso de positividade, a terapia-alvo pode ser a opção mais adequada de tratamento, pois inclui vários medicamentos que visam controlar aumento da expressão da proteína HER2. Alguns pacientes podem também ser tratados com a quimioterapia.3-5,7

 

3) Triplo positivo (RH+, HER2+):

Os cânceres triplo-positivos são positivos para os receptores de estrogênio, receptores de progesterona e proteína HER2. Este tipo de câncer pode ser tratado com quimioterapia, medicamentos hormonais, bem como terapias-alvo que visam melhorar a eficácia do tratamento hormonal e controlar o aumento da proteína HER2.3,5,7-8

 

4) Triplo negativo (RH-, HER2-):

Cerca de 10% a 20% dos canceres de mama são conhecidos como “triplo negativo” porque não possuem receptores de estrogênio e progesterona, e também não apresentam aumento da proteína HER2. Esse tipo de câncer ocorre em mulheres mais jovens e cresce mais rapidamente do que a maioria dos outros tipos de câncer de mama. Como as células cancerosas não possuem receptores hormonais nem aumento da proteína HER2, tanto a terapia hormonal como os medicamentos que visam diminuir a proteína HER2 não são úteis no tratamento desse tipo de câncer. No entanto, este tipo de câncer geralmente responde bem à quimioterapia. Até agora não foi possível desenvolver terapias-alvo para ajudar no tratamento de mulheres com câncer de mama triplo negativo. Mas especialistas em câncer vêm estudando várias estratégias promissoras voltadas para o tratamento do câncer de mama triplo negativo.3,5,6

As terapias-alvo oferecem uma nova perspectiva de tratamento às mulheres com câncer de mama avançado, pois direcionam o tratamento para moléculas que são responsáveis ​​pela progressão da doença e poupa as células saudáveis, gerando menos efeitos colaterais do que a quimioterapia ou outros tratamentos e melhorando a qualidade de vida das pacientes.9-10

Para ajudar a identificar uma terapia-alvo adequada para cada tipo de câncer de mama, o médico pode solicitar testes para saber mais sobre quais moléculas estão presentes no tumor.3-7

O que você pode fazer para ter papel ativo no seu tratamento?

1. Entender que existem diferentes tipos de câncer de mama

2. Fazer os exames solicitados pelo seu médico para que vocês possam saber de qual tipo é seu câncer de mama avançado

3. Conversar com seu médico para entender todas as possibilidades e opções de tratamento que podem ser benéficas para seu caso, para que definam os próximos passos do seu tratamento


 


Referências

1. Advanced Breast Cancer Community. Understanding abc. Disponível em http://www.advancedbreastcancercommunity.org/understanding-abc?accordion=ooccoc. Acesso em julho de 2017.
2. Instituto Oncoguia. Tratamento do câncer de mama avançado. Disponível em http://www.oncoguia.org.br/conteudo/tratamentos/6246/826/. Acesso em julho de 2017.
3. Breast Cancer News. All about ER Positive, HER2 Negative Breast Cancer. Disponível em https://breastcancer-news.com/2016/06/07/alisa-special-article-er-positive-her2-negative-bc/. Acesso em julho de 2017.
4. WebMD. Types of Breast Cancer. Disponível em http://www.webmd.com/breast-cancer/guide/breast-cancer-types-er-positive-her2-positive#1. Acesso em julho de 2017.
5. Mayo Clinic. Breast cancer types: What your type means. Disponível em http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/breast-cancer/in-depth/breast-cancer/art-20045654?pg=2. Acesso em julho de 2017.
6. American Cancer Society. Breast Cancer Hormone Receptor Status. Disponível em https://www.cancer.org/cancer/breast-cancer/understanding-a-breast-cancer-diagnosis/breast-cancer-hormone-receptor-status.html. Acesso em julho de 2017.
7. American Cancer Society. Breast Cancer HER2 Status. Disponível em https://www.cancer.org/cancer/breast-cancer/understanding-a-breast-cancer-diagnosis/breast-cancer-her2-status.html. Acesso em julho de 2017.
8. American Cancer Society. Target therapy for breast cancer. Disponível em http://www.cancer.org/cancer/breastcancer/detailedguide/breast-cancer-treating-targeted-therapy. Acesso em julho de 2017.
9. Memorial Sloan Kettering Cancer Center. Systemic Therapy for Breast Cancer. Disponível em https://www.mskcc.org/cancer-care/types/breast/treatment/systemic-therapy. Acesso em julho de 2017.
10. Cancer. Health-related quality of life of patients with advanced breast cancer treated with everolimus plus exemestane versus placebo plus exemestane in the phase 3, randomized, controlled BOLERO-2 trial. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23504821. Acesso em julho de 2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *