Outubro Rosa: câncer de mama é questão de saúde pública!

outubro-rosa-2021-banner-topo Compartilhe:

Concorda que câncer de mama é questão de saúde pública? Então vem com a gente, vamos aproveitar o Outubro Rosa para ampliar essa discussão?

Temos um convite para você também engajar nessa campanha. Afinal, nossa atenção muda tudo! Compartilhe esta causa e espalhe o rosa.

Timeline rosa: busque o filtro no Instagram e apoie essa causa

1. Em seu Instagram, acesse o perfil da Novartis: @novartisbrasil

2. Clique no ícone com 3 estrelas

3. Selecione o filtro Timeline Rosa e experimente (botão testar)

4. Gostou? Você pode compartilhar em seus Stories, salvar o filtro na sua galeria e enviar para seus amigos!

 

Por que é tão importante falarmos sobre câncer de mama (e não só no mês de outubro)?

O câncer de mama é o tipo de tumor mais frequente em mulheres no mundo. É o câncer que mais mata mulheres no Brasil e, apesar de raro em homens, também ocorre nesse grupo.1-3

Durante o mês de outubro, campanhas em todo o mundo reforçam a conscientização sobre a prevenção e diagnóstico precoce da doença.4

Aqui no Brasil, essa conversa é especialmente relevante. Isso porque o câncer de mama muitas vezes é diagnosticado de forma tardia – e a pandemia piorou ainda mais esse quadro. Pois é, acredita que em 2020 houve uma queda de 45% no número de mamografias realizadas? Um dado extremamente preocupante e que pode resultar em atrasos de diagnóstico.5-8

Ir ao médico todos os anos e realizar todos os exames de rotina solicitados é o primeiro passo para detecção precoce da doença. Fundamental falarmos mais sobre isso, não acha? Até porque a melhor maneira de evitar que o câncer de mama cresça e se espalhe é diagnosticá-lo logo no início.9

Outubro rosa além da prevenção!

Durante o Outubro Rosa, é importante que a gente converse também sobre as pacientes que convivem com o câncer de mama já em estágios avançados. Sim, porque aproximadamente 35% dos casos de câncer de mama são identificados nessa fase, a mais agressiva.7

Além disso, estudos apontam que 20 a 30% das pacientes desenvolverão a forma metastática da doença – aquela que atinge e compromete outros órgãos do corpo.10
Por isso, nossa atenção precisa alcançar também as pessoas que convivem com câncer de mama em seus estágios mais avançados. Podemos fazer a diferença – e não só durante o mês de outubro!

Uma questão de saúde pública: vamos falar sobre tratamento?

Apesar dos números alarmantes, há notícias animadoras também: existem terapias modernas, capazes de tratar a doença, mesmo nos estágios mais avançados. Esses tratamentos proporcionam qualidade de vida para pessoas com câncer de mama avançado e metastático viverem melhor e por mais tempo.11

A questão, porém, é que há quase 20 anos não há atualização nos tratamentos oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para tipo mais comum do câncer metastático. Estamos falando do tipo RH+ e HER2-, que representa uma parcela de 70% das pessoas diagnosticadas.2 Por isso, precisamos nos unir para olhar para o câncer de mama como uma questão de saúde pública!

Acesse o Instagram da Novartis, use o filtro nos Stories e ajude a deixar a timeline rosa no mês de outubro. Divulgue essa mensagem, nossa atenção muda tudo!


Referências

1. ABC do Câncer. Abordagens básicas para o controle do câncer. Disponível em: https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//livro-abc-6-edicao-2020.pdf Acesso em outubro de 2021.
2. Instituto Nacional do Câncer. Conceito e Magnitude do Câncer de Mama no Brasil. Disponível em: https://www.inca.gov.br/controle-do-cancer-de-mama/conceito-e-magnitude Acesso em outubro de 2021.
3. Instituto Nacional do Câncer. Tipos de Câncer de Mama. Disponível em: https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-mama Acesso em outubro de 2021.
4. Ministério da Saúde. Biblioteca Virtual da Saúde. Outubro Rosa: prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/outubro-rosa-prevencao-e-diagnostico-precoce-do-cancer-de-mama/ Acesso em outubro de 2021.
5. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Rastreamento do câncer de mama no Brasil: ainda há tempo para refletirmos. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v35n9/v35n9a01.pdf Acesso em fevereiro de 2021.
6. Revista Brasileira de Cancerologia. Aspectos relacionados ao atraso no diagnóstico e tratamento do câncer de mama em uma unidade hospitalar de Pernambuco. Disponível em: http://www1.inca.gov.br/rbc/n_61/v01/pdf/05-artigo-aspectos-relacionados-ao-atraso-no-diagnostico-e-tratamento-do-cancer-de-mama-em-uma-unidade-hospitalar-de-pernambuco.pdf Acesso em outubro de 2021.
7. Instituto Oncoguia. Mais de 35% descobriram câncer de mama já avançado, mostra estudo. Disponível em: http://www.oncoguia.org.br/conteudo/mais-de-35-descobriram-cancer-de-mama-ja-avancado-mostra-estudo/12237/42 Acesso em outubro de 2021.
8. Sociedade Brasileira de Mastologia. Rastreamento mamográfico despenca no Brasil. Disponível em: https://sbmastologia.com.br/rastreamento-mamografico-despenca-no-brasil/ Acesso em outubro de 2021.
9. American Cancer Society. Can advanced or metastatic breast cancer be prevented? Disponível em: http://www.cancer.org/treatment/understandingyourdiagnosis/advancedcancer/advanced-cancer-prevention1 Acesso em outubro de 2021.
10. Basho RK, de Melo Gagliato D, Ueno NT, et al. Clinical outcomes based on multigene profiling in metastatic breast cancer patients. Oncotarget. 2016;7(47):76362-76373.
11. Breast cancer.org. What does prognosis mean? Disponível em: https://www.breastcancer.org/symptoms/diagnosis/prognosis Acesso em outubro de 2021.