Asma alérgica e asma não alérgica? Conheça as diferenças e semelhanças

Asma alérgica e asma não alérgica? Conheça as diferenças e semelhanças

Pode ser difícil entender a relação da asma com a alergia (e como uma asma pode ser alérgica e outra não), né? Antes de tirarmos suas dúvidas, você precisa conhecer os alérgenos. Alérgenos são substâncias que desencadeiam uma reação alérgica no nosso corpo ao serem engolidos, injetados (via picada de inseto, por exemplo), tocados ou apenas inalados. O nome pode até ser estranho, mas os alérgenos são muito mais comuns do que você imagina: entre os mais conhecidos estão pólen, mofo e ácaros.1,2

Quiz de Insuficiência Cardíaca

 

asma-provocativos-de-asma

Cada organismo pode ter uma reação diferente a essas substâncias – e tem gente que simplesmente não tem reação nenhuma. Então, enquanto algumas pessoas podem ter coceiras oculares, congestão nasal, espirros reações cutâneas (como urticária, dermatite e prurido), por exemplo, outras têm os pulmões e vias aéreas afetados quando em contato com os alérgenos, desencadeando a asma.1-4

Mas a asma é uma doença crônica que pode ou não ser desencadeada por uma reação alérgica. O que geralmente não muda, independentemente da causa, são os sinais e sintomas da asma, como falta de ar, tosse, chiado e aperto no peito, despertar noturno e dificuldade para realizar algumas tarefas simples do dia a dia.5,6

Outra semelhança entre a asma alérgica e a asma não alérgica é a necessidade de controle, o ano todo! A asma só está controlada quando você (ou seu filho) não apresentam nenhum sintoma ou limitação por conta da doença – caso contrário, é preciso voltar ao médico e reavaliar os cuidados.6 Se você não tem certeza se sua asma está controlada, faça nosso teste aqui!

Agora vamos entender as diferenças entre asma alérgica e asma não alérgica!

Asma alérgica

Quando a asma é desencadeada por um alérgeno ela é chamada de asma induzida por alergia, ou apenas asma alérgica. Esse é o tipo mais comum de asma, especialmente em crianças.7 A asma alérgica ocorre quando nosso corpo “enxerga” o alérgeno como uma substância potencialmente hostil (embora, na verdade, não seja), e produz uma substância chamada imunoglobulina E (ou IgE) para se defender. O problema é que a IgE em excesso pode desencadear uma inflamação nas vias aéreas, levando a uma crise ou ao agravamento da asma.8,9

Asma não alérgica

Nem toda asma é alérgica (ou causada pelo contato com um alérgeno). A asma não alérgica é mais frequente em adultos do que em crianças e pode ser desencadeada por fatores como exercício, estresse, ansiedade, ar frio ou seco.10

Como saber se sua asma é ou não alérgica – e como isso impacta no seu tratamento

Muitas vezes a asma alérgica é acompanhada por outras alergias na mesma pessoa ou na família, como por exemplo rinite, alergia a alguns tipos de alimentos ou medicamentos e história de eczema na infância (uma doença inflamatória de pele).6

Você pode até ter um palpite, mas somente seu médico pode dizer se sua asma é ou não alérgica. Para isso, ele pode fazer dois tipos de testes:

  • Teste de alergia na pele (prick test): nesse teste, geralmente feito no consultório, um profissional de saúde aplica pequenas quantidades de alérgenos na pele e mede a reação alguns minutos depois.4
  • Exame de sangue (teste IgE total ou específica): esse exame é capaz de avaliar a presença da imunoglobulina E (ou IgE) no sangue após o contato com um alérgeno específico. Como falamos acima, a IgE é liberada quando o corpo de uma pessoa com asma alérgica entra em contato com um alérgeno.9,10 Algumas pessoas com asma grave que mesmo seguindo todas as recomendações médicas (como uso de uso de broncodilatadores e corticoides) não têm resposta satisfatória no controle da asma podem receber a indicação de um tratamento que inibe a IgE. Ele age diretamente na origem da reação alérgica e, na prática, diminui a resposta das células inflamatórias do pulmão aos alérgenos.4,6,12-14

Pode ser necessário que esses testes e exames sejam repetidos diversas vezes e com alérgenos diferentes, até que seja possível dizer com precisão se sua asma é de fato alérgica e qual/quais alérgenos são ruins para você.

E como lidar com os alérgenos?

A melhor forma de lidar com eles é evitando-os… Mas isso não é tarefa fácil, porque os alérgenos estão por toda parte. Por isso é importante conhecer quais são os alérgenos que desencadeiam a asma alérgica em você – para que possa evitá-los (na medida do possível).16

Entre os alérgenos que comumente causam asma alérgica estão:7

  • Pólen
  • Caspa e saliva de animais de estimação
  • Ácaros
  • Poeira
  • Fezes de barata

Por fim, o que você precisa saber é que tanto a asma alérgica quanto a não alérgica não têm cura, mas elas têm controle!13 E lembre-se que asma só está controlada quando você (ou seu filho) não apresentam nenhum sintoma ou limitação por conta da doença!6


Referências

1. American College of Allergy, Asthma & Immunology. Eye Allergy. Disponível em: http://acaai.org/allergies/types/eye-allergies Acesso em agosto de 2017.
2. MedlinePlus. Allergies. Disponível em: https://medlineplus.gov/ency/article/000812.htm Acesso em agosto de 2017.
3. Mayo Clinic. Allergies and asthma: They often occur together. Disponível em: http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/asthma/in-depth/allergies-and-asthma/art-20047458 Acesso em agosto de 2017.
4. Premier Allergy, Asthma & Sinus Care. Non-allergic Asthma. Disponível em: http://www.premier-allergy.com/non-allergic-asthma/ Acesso em agosto de 2017.
5. National Heart, Lung, and Blood Institure (NHLBI), National Institutes of Health. What Are the Signs and Symptoms of Asthma? Disponível em: http://www.nhlbi.nih.gov/health/health-topics/topics/asthma/signs Acesso em agosto de 2017.
6. Global Initiative for Asthma (GINA). 2017 GINA Report, Global Strategy for Asthma Management and Prevention. Disponível em: http://ginasthma.org/ Acesso em agosto de 2017.
7. WebMD. Allergic Asthma. Disponível em: http://www.webmd.com/asthma/guide/allergic-asthma#1 Acesso em agosto de 2017.
8. Mayo Clinic. Allergies and asthma: They often occur together. Disponível em: http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/asthma/in-depth/allergies-and-asthma/art-20047458 Acesso em agosto de 2017.
9. Silva ECF, Cordeiro NG. TERAPIA ANTI-IGE EM ALERGIA RESPIRATÓRIA. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. 2008;7(2):93-98. Disponível em: http://revista.hupe.uerj.br/detalhe_artigo.asp?id=207 Acesso em 17 de agosto de 2017.
10. Premier Allergy, Asthma & Sinus Care. Non-allergic Asthma. Disponível em: http://www.premier-allergy.com/non-allergic-asthma/ Acesso em agosto de 2017.
11. Lab Tests Online. Alergias. Disponível em: http://www.labtestsonline.org.br/understanding/conditions/allergies/start/2 Acesso em agosto de 2017.
12. Humbert M et al. Benefits of omalizumab as add-on therapy in patients with severe persistent asthma who are inadequately controlled despite best available therapy (GINA 2002 step 4 treatment): INNOVATE. Allergy 2005: 60: 309-316.
13. National Heart, Lung, and Blood Institure (NHLBI) do National Institutes of Health. Disponível em: http://www.nhlbi.nih.gov/health/health-topics/topics/asthma/treatment Acesso em dezembro de 2014.
14. Pelaia G, Canonica GW, Matucci A, et al. Targeted therapy in severe asthma today: focus on immunoglobulin E. Drug Des Devel Ther. 2017 Jun 29;11:1979-1987.
15. National Heart, Lung, and Blood Institure (NHLBI), National Institutes of Health. What is asthma?: https://www.nhlbi.nih.gov/health/health-topics/topics/asthma Acesso em agosto de 2017.
16. WebMD. Allergic Asthma – Tips to control allergens. Disponível em: http://www.webmd.com/asthma/guide/allergic-asthma#2-5 Acesso em agosto de 2017.

Veja mais em: Qualidade de vida

saiu na mídia

Notícias Relacionadas

Ver Mais +
Ver Mais +