Se você já foi diagnosticado com mielofibrose, provavelmente já sabe que a doença é um tipo raro e progressivo de câncer no sangue, certo? Isso significa que conforme aumenta a cicatrização na medula óssea do paciente, mais prejudicada pode ficar a sua saúde.1

Além de conhecer mais sobre a doença, é importante ter em mente que o tratamento adequado de forma precoce é fundamental para permitir que os pacientes vivam bem e por mais tempo, atingindo os melhores resultados possíveis!2,3

Vale lembrar que sempre que os sinais e sintomas da mielofibrose não estiverem devidamente controlados e o paciente não estiver vivendo com qualidade, ele deve relatar como se sente ao hematologista, para que juntos possam buscar novas alterativas para viver bem!

Mutações genéticas

Elas estão presentes em 90% das pessoas com mielofibrose

Mielofibrose é câncer

O que isso muda na gestão da sua doença?

Tratamento da mielofibrose

Os cuidados devem ser individualizados. Entenda porquê!

Viva bem!

Não aceite as limitações impostas pela mielofibrose: informe-se!

Referências

  1. MPN Research Foundation. What Is Primary Myelofibrosis (MF)? Disponível em: http://www.mpnresearchfoundation.org/Primary-Myelofibrosis?gclid=EAIaIQobChMIyLWHg-qG1gIVBQZpCh08UQdSEAAYASAAEgJ8A_D_BwE. Acesso em março de 2018.
  2. Cancer.net. When the First Treatment Doesn’t Work. Disponível em: http://www.cancer.net/navigating-cancer-care/how-cancer-treated/when-first-treatment-doesnt-work. Acesso em março de 2018.
  3. MD Anderson Cancer Center. Symptom burden lifted for rare blood cancer. Disponível em https://www.mdanderson.org/publications/conquest/summer-2012/myelofibrosis.html. Acesso em março de 2018.