Conheça a policitemia vera, doença que pode progredir para a mielofibrose

Conheça a policitemia vera, doença que pode progredir para a mielofibrose

23/05/2017

Conheça a policitemia vera, doença que pode progredir para a mielofibrose

Conheça a policitemia vera, doença que pode progredir para a mielofibrose

A policitemia vera, assim como a mielofibrose, é um tipo de câncer do sangue que pertence ao grupo das doenças mieloproliferativas. Ela acontece devido a uma mutação das células da medula, que afeta principalmente a produção glóbulos vermelhos (hemácias ou eritrócitos). O aumento da produção de glóbulos vermelhos acarreta o espessamento do sangue, o que pode provocar alterações em seu fluxo e problemas circulatórios. Ainda não se sabe as causas para o surgimento da policitemia vera, mas cientistas já descobriram que 96% dos pacientes apresentam uma anormalidade no gene JAK2, dado muito importante no momento do diagnóstico.1-3

Entre os sinais e sintomas mais frequentes da policitemia vera estão: queimação nas palmas das mãos e nas plantas dos pés, coceiras na pele (prurido), dores de cabeça, perda de peso, distúrbios visuais, aumento do baço, trombose e fraqueza.1-3

Quer saber mais sobre a policitemia vera? Acesse o site Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (ABRALE).

Durante o diagnóstico de um paciente com policitemia vera, o hemograma irá mostrar uma contagem elevada dos glóbulos vermelhos, podendo também detectar alterações nos glóbulos brancos (neutrófilos) e nas plaquetas.1,2

Os tratamentos disponíveis não curam a policitemia vera, mas controlam suas alterações e podem diminuir a probabilidade de complicações.2 Nos casos menos graves, o controle da policitemia vera pode se dar com a realização de um procedimento chamado flebotomia, que nada mais é que a retirada de sangue por uma veia com objetivo de diminuir a viscosidade do mesmo. Por vezes, um tratamento quimioterápico é utilizado concomitantemente com o objetivo de controlar as contagens de células sanguíneas.1-3

É importante que o paciente identifique a não resposta ao tratamento e alerte ao médico, pois a policitemia vera pode progredir para a mielofibrose, uma doença mieloproliferativa muito mais agressiva e debilitante.1-3

Quando a policitemia vera progride, comumente haverá fibrose medular (característica da mielofibrose) e as queixas são de fraqueza por causa da anemia e desconforto abdominal pela esplenomegalia (aumento do baço) evidente.3

O acompanhamento médico durante o tratamento da policitemia vera é fundamental para avaliar a progressão da doença. O paciente deve estar atento a qualquer novo sinal ou sintomas, consultando sempre o médico. Na dúvida, a orientação é questionar o medico evitando que a policitemia progrida para outras doenças mais graves, como a mielofibrose.1,2


Referências

1. ABRALE – Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia. Policetemia vera. Disponível em: http://www.abrale.org.br/policetemia-vera/o-que-e-policetemia-vera Acesso em janeiro de 2017.
2. Manual MSD. Policitemia vera. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt/casa/dist%C3%BArbios-sangu%C3%ADneos/dist%C3%BArbios-mieloproliferativos/policitemia-vera Acesso em janeiro de 2017.
3. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia. Neoplasias mieloproliferativas: revisão dos critérios diagnósticos e dos aspectos clínicos. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-84842010000400008 Acesso em janeiro de 2017.