Quais os estágios do melanoma?

Quais os estágios do melanoma?

24/02/2017

Quais os estágios do melanoma?

Estágio refere-se à classificação (ou estadiamento) do câncer que determina a extensão ou gravidade da doença e auxilia o médico na escolha do melhor tratamento. O método utilizado para classificar o melanoma em estágios é baseado principalmente nas características do tumor primário (espessura e presença de ulcerações) e se o câncer se espalhou para os gânglios linfáticos ou para outras partes do corpo formando tumores metastáticos.1-3

Para saber o estágio do melanoma, o médico poderá solicitar alguns outros exames para descobrir se as células cancerosas se espalharam dentro da pele ou para outras partes do corpo.1 Entre eles estão os seguintes exames e procedimentos:

Mapeamento de linfonodos e biópsia de linfonodo sentinela: é o método-padrão para saber se o câncer atingiu linfonodos em pacientes com melanoma.1,4-5
Tomografia computadorizada (CT scan): se houver suspeita de que a doença se espalhou para outros órgãos, a equipe médica pode pedir uma tomografia, que reproduz múltiplas imagens de raios-X combinadas por computador, para produzir uma imagem detalhada de várias secções do organismo. O exame demora cerca de 30 minutos.1,4-5
Tomografia de emissão de pósitrons (PET scan): é uma técnica de imagem que revela as alterações do metabolismo celular por todo o corpo, e permite a detecção precoce de mínimas lesões tumorais ou novos focos da doença e determina, com precisão, a localização em um determinado órgão.1,4-5
Ressonância magnética (MRI): é uma técnica semelhante à tomografia, mas usa ondas magnéticas e ímãs fortes para produzir uma imagem. É usada principalmente para suspeita de metástases cerebrais.1,4-5
Estudos de sangue: é verificado a presença de uma enzima chamada lactato desidrogenase (LDH). Altos níveis dessa enzima pode ser um sinal de melanoma.1
De acordo com os resultados destes exames e da biópsia do tumor, o melanoma pode ser classificado em 5 estágios (de 0 a 4), sendo o estágio zero o mais inicial e os estágios 3 e 4 os mais graves, conhecidos como melanoma avançado.1-3

Estágio
Descrição

Estágio 0, também conhecido como melanoma in situ

Melanócitos anormais são encontrados na epiderme (parte mais externa da pele). As células de melanoma estão todas contidas na área em que começaram a desenvolver e não cresceram em camadas mais profundas da pele.1-3

Estágios 1 e 2

Nestes estágios o tumor apresenta entre 1 e 4 milímetros de espessura, com ou sem ulceração, porém não se espalharam para outros tecidos.1-3

Estágio 3

Neste estágio, o tumor pode ter qualquer espessura, com ou sem ulceração. No entanto, o câncer já se espalhou para áreas próximas como gânglios linfáticos e linfonodos ou outros lugares da pele a não mais de 2 centímetros de distância do tumor primário.1-3

Estágio 4, também conhecido como melanoma metastático

Neste estágio o câncer se espalhou para outros locais do corpo, como pulmão, fígado, cérebro, osso ou trato gastrintestinal. O câncer pode também ter se espalhado para outros lugares na pele longe de onde ele começou.1-3

Conhecer o estágio do melanoma ajuda o médico a entender a gravidade do câncer e planejar o melhor tratamento.1-3 Apesar do melanoma metastático não ter cura, hoje existem tratamentos modernos, como as terapias-alvo, que permitem que os pacientes vivam por mais tempo com mais qualidade de vida. No entanto, para se beneficiar das terapias-alvo, é fundamental que os pacientes realizem exames que detectam alterações genéticas, como a mutação do gene BRAF, que é a mais comumente encontrada em pacientes com melanoma.4,6-7


Referências
1. NIH-National Cancer Institute. Melanoma treatment. Disponível em https://www.cancer.gov/types/skin/patient/melanoma-treatment-pdq#section/_96. Acesso em janeiro de 2017.
2. Skin Cancer Foundation. The stages of melanoma. Disponível em http://www.skincancer.org/skin-cancer-information/melanoma/the-stages-of-melanoma. Acesso em janeiro de 2017.
3. AIM at melanoma Foundation. Stages of melanoma. Disponível em https://www.aimatmelanoma.org/stages-of-melanoma/. Acesso em janeiro de 2017.
4. Journal of the German Society of Dermatology. Malignant melanoma S3-guideline “diagnosis, therapy and follow-up of melanoma”. Disponível em http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/ddg.12113_suppl/epdf. Acesso em janeiro de 2017.
5. A. C. Camargo. Pele melanoma. Disponível em http://www.accamargo.org.br/tudo-sobre-o-cancer/pele-melanoma/31/. Acesso em janeiro de 2017.
6. Stanford Health Care. Melanoma diagnosis. Disponível em https://stanfordhealthcare.org/medical-conditions/cancer/melanoma/melanoma-diagnosis.html. Acesso em janeiro de 2017.
7. Melanoma Research Foundation. Cutaneous melanoma, or melanoma of the skin. Disponível em https://www.melanoma.org/understand-melanoma/what-is-melanoma/cutaneous-melanoma. Acesso em janeiro de 2017.