Mutação T315I na LMC

Mutação T315I na LMC

04/02/2017

O desenvolvimento de uma mutação genética é suspeito quando o tratamento com um inibidor de tirosina quinase não funciona mais adequadamente, aumentando os valores da proteína BCR-ABL. Estas mutações podem ser detectadas por um teste molecular especializado chamado análise de mutação, sendo uma delas a T315I, que reduz a eficácia dos inibidores disponíveis hoje no Brasil.1,2

Uma das causas que aumenta o risco desenvolvimento das mutações é não tomar a medicação regularmente como prescrita, o que leva perda do controle da evolução da doença. Por isso, a adesão ao tratamento da LMC é tão importante.1,2

Confira também algumas dicas para manter a adesão ao tratamento!


Referências
1. Leukaemia Foundation. Chronic Myeloid Leukemia. A guide for patients and families. Disponível em http://www.leukaemia.org.au/blood-cancers/leukaemias/chronic-myeloid-leukaemia-cml. Acesso em dezembro de 2016.
2. Instituto Oncoguia. Tratamento da LMC por estágio. Disponível em http://www.oncoguia.org.br/conteudo/tratamento-da-leucemia-mieloide-cronica-por-estagio/7997/338/. Acesso em dezembro de 2016.