Sintomas: saiba como identificar os sinais de diabetes tipo 2

Sintomas: saiba como identificar os sinais de diabetes tipo 2

O diabetes tipo 2 é também chamado de “doença silenciosa” ou “doença assintomática”, pois na grande maioria dos casos os pacientes demoram muito para perceber ou identificar os sinais do diabetes.1

O atraso na identificação dos sintomas e sinais do diabetes, apesar de comum, pode ter um impacto devastador no quadro geral de saúde do paciente. O diagnóstico e o tratamento precoces são fundamentais para garantir a qualidade de vida das pessoas com diabetes, ao evitar as complicações da doença ao longo da vida.2

Por isso, é importante que as pessoas que apresentam maior risco de desenvolver o diabetes tipo 2 sejam frequentemente avaliadas por um médico, além de estarem mais atentas aos primeiros sinais, sintomas e complicações do diabetes tipo 2.

Quem está sob maior risco de desenvolver diabetes tipo 2?

As pessoas que estão sob maior risco de desenvolver a doença:2

  • possuem 45 anos ou mais;
  • não praticam atividades físicas;
  • possuem um familiar direto (pais ou irmãos) com a doença;
  • já apresentaram altos níveis de glicose no sangue no passado;
  • deram à luz a um bebê pesando mais de 4,8Kg;
  • têm histórico de diabetes gestacional;
  • têm síndrome do ovário policístico (SOP);
  • possuem pressão arterial elevada (igual ou acima de 140/90 mmHg);
  • possuem baixo colesterol “bom” (HDL menor ou igual a 0.9 mmol/L);
  • possuem níveis elevados de lipídeos no sangue (triglicérides maior ou igual a 2.8 mmol/L).

 

Sinais do diabetes tipo 2 – saiba quando suspeitar da doença:3,5

  • sede constante;
  • cansaço sem razão aparente;
  • vontade frequente e não usual de urinar, especialmente durante a noite;
  • feridas que não cicatrizam ou demoram para cicatrizar;
  • perda de peso sem razão aparente;
  • visão turva;
  • dormência e/ou formigamento nos pés e nas mãos;
  • infecções constantes na gengiva (gengivites) e/ou na pele.

sinais_diabetes_tipo2

Consequências do diabetes tipo 2 não diagnosticado ou não tratado:6,7

  • desenvolvimento de doenças cardiovasculares graves, como acidente vascular cerebral, infarto agudo do miocárdio e arritmias cardíacas graves podendo levar a parada cardiorrespiratória;
  • desenvolvimento de doenças na visão (como edema macular diabético e retinopatia diabética), que podem levar a cegueira parcial ou completa;
  • necessidade de amputações, principalmente de membros inferiores;
  • disfunção erétil (impotência sexual) e perda do desejo sexual (libido);
  • lesões em diferentes nervos, vasos e órgãos do corpo.

Referências
1. Site da Sutter Health Palo Alto Medical Foundation (PAMF). Disponível em http://www.pamf.org/diabetes/whatis/. Último acesso em maio 2015.
2. Site do National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases (NIDDK), do National Institutes of Health (NIH). Disponível em http://diabetes.niddk.nih.gov/dm/pubs/diagnosis/index.aspx#6. Último acesso em maio de 2015.
3. Site da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD). Disponível em http://www.diabetes.org.br/sintomas-de-diabetes. Último acesso em maio de 2015.
4. Site do National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases (NIDDK), do National Institutes of Health (NIH). Disponível em http://diabetes.niddk.nih.gov/dm/pubs/riskfortype2/index.aspx. Último acesso em maio de 2015.
5. Site da American Diabetes Association (ADA). Disponível em http://www.diabetes.org/diabetes-basics/symptoms/?loc=db-slabnav. Último acesso em maio de 2015.
6. Site do National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases (NIDDK), do National Institutes of Health (NIH). Disponível em http://diabetes.niddk.nih.gov/dm/pubs/riskfortype2/index.aspx. Último acesso em maio de 2015.
7. Site WebMD. Disponível em http://www.webmd.com/diabetes/news/20100827/diabetes-has-an-impact-on-sex-life1. Último acesso em maio de 2015

Veja mais em: Diabetes

saiu na mídia

Notícias Relacionadas

Ver Mais +
Ver Mais +

Conteúdo

Relacionados|Mais lidos

saiu na mídia

Conteúdos Relacionados