Diabetes tipo 2 e a depressão

Diabetes tipo 2 e a depressão

Receber a notícia de que o seu organismo desenvolveu diabetes tipo 2 de fato não é agradável. E isso pode levar a algumas consequências, como é o caso da depressão. Segundo dados do NICE (The National Institute for Health and Care Excellence), pessoas que são diagnosticadas com um problema de saúde crônica, como o diabetes, têm 3 vezes mais probabilidade de serem diagnosticadas com depressão no comparativo com aquelas que não sofrem com nenhuma doença crônica.1

E se você estiver depressivo, também tem chances de desenvolver o desequilíbrio nos níveis de glicose do sangue.2 O que acontece é que o estresse por conta dos cuidados envolvendo o diabetes tipo 2, pode fazer o paciente se sentir sozinho ou isolado dos amigos e familiares.3

Além disso, algumas complicações da doença, como dano nos nervos, ou até mesmo se a pessoa achar que não está conseguindo manter os níveis de glicemia equilibrados e se sentir fracassado, podem contribuir para que a tristeza e frustração apareça e, junto com elas, a depressão.3

Sintomas da enfermidade

diabetes-tipo-2-e-depressao

Confira alguns indícios da depressão apontados pela Associação Americana de Diabetes e verifique se você, ou algum amigo, esta assim:3

  • Perda de prazer: não ter interesse em fazer as coisas que gosta; 3
  • Culpa: acredita que não faz nada direito e que é um fardo na vida das outras pessoas; 3
  • Mudança no sono: problemas na hora de dormir, ou acorda muitas vezes durante a noite. Também é preciso ficar de olho no evento contrário, ou seja, quer dormir mais que o habitual; 3
  • Tristeza matutina: se sente pior de manhã do que no resto do dia; 3
  • Problemas com o apetite: tem vontade de comer mais ou menos do que está acostumado; 3
  • Dificuldade de concentração: basta assistir a algum filme ou ler um livro que outros pensamentos tomam conta; 3
  • Nervosismo: qualquer coisa te tira do sério; 3
  • Falta de energia: sentimento de cansaço o tempo inteiro; 3
  • Pensamentos suicidas: passar pela cabeça o assunto morte ou em maneiras de se machucar; 3

Se você tiver dois ou mais desses sintomas, é hora de procurar ajuda médica, que saberá indicar o melhor tipo de tratamento: psicoterapia ou medicação antidepressiva.3

A psicoterapia tem como finalidade fazer o paciente olhar para os problemas que a depressão traz a si. A técnica também pode ajudá-lo a encontrar maneiras de aliviar o problema. Já a medicação é recomendada apenas pelo psiquiatra, que seria o médico com treinamento especial no diagnóstico e tratamento de problemas mentais ou emocionais.3

Mas, é bom saber que, antes de tomar a decisão de tomar os remédios antidepressivos, é preciso conversar com o seu médico para entender sobre os efeitos colaterais, até mesmo de que maneira o medicamento pode afetar os seus níveis de glicose no sangue. E lembre-se de procurar ajuda, sempre!3


REFERÊNCIAS:

1. Site The Global Diabetes Community. Disponível em http://www.diabetes.co.uk/diabetes-and-depression.html. Última visualização em 27 de outubro de 2016.

2. Site Mayo Clinic. Disponível em http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/diabetes/expert-answers/diabetes-and-depression/faq-20057904. Última visualização em 27 de outubro de 2016.

3. Site American Diabetes Association. Disponível em http://www.diabetes.org/living-with-diabetes/complications/mental-health/depression.html?referrer=https://www.google.com.br/. Última visualização em 27 de outubro de 2016.

Veja mais em: Qualidade de vida

saiu na mídia

Notícias Relacionadas

Ver Mais +
Ver Mais +

Conteúdo

Relacionados|Mais lidos

saiu na mídia

Conteúdos Relacionados