Como gerenciar os sintomas e efeitos colaterais dos tratamentos?

Como gerenciar os sintomas e efeitos colaterais dos tratamentos?

23/01/2017

Os objetivos do tratamento para câncer de mama metastático são diferentes dos objetivos do tratamento no câncer de mama inicial. No câncer de mama em estágio inicial, as doses dos medicamentos são mais elevadas e o tratamento geralmente é realizado em combinação com outros tipos, o que pode levar a efeitos colaterais mais intensos. Na doença metastática, os tratamentos são realizados um de cada vez e as doses são mais baixas para controlar a doença de forma contínua.1

Atualmente, existe uma preocupação dos médicos em prescrever tratamentos que não só controlem o câncer de mama, mas também permitam que as pacientes possam desfrutar da melhor qualidade de vida possível. No caso do câncer de mama metastático, provavelmente os tratamentos mais promissores sejam os que utilizam a terapia-alvo. Ao contrário de muitos dos tratamentos convencionais de hoje, as terapias-alvo atacam apenas as células cancerosas sem atingir as células saudáveis. Dessa forma, o tratamento pode reduzir os efeitos colaterais, melhorar a qualidade de vida e aumentar a sobrevida das pacientes.1-3

No entanto, como em qualquer tratamento, os tratamentos utilizados para o câncer de mama avançado também podem apresentar alguns efeitos colaterais. Cada paciente, devido à sua imunidade e particularidades, responderá de uma forma aos tratamentos. Por isso, não se pode generalizar quais efeitos aparecerão em decorrência da utilização de cada medicamento. É importante conversar com seu médico sobre as reações aos medicamentos, pois só assim ele poderá ajudá-la a reduzir qualquer desconforto.2,4

Conheça a seguir os principais efeitos colaterais de cada tratamento e como eles podem ser controlados!

No caso dos tratamentos hormonais, os efeitos colaterais geralmente estão associados com falta dos hormônios estrogênio e progesterona no organismo feminino e os sintomas são semelhantes aos encontrados na menopausa.5 Entre eles estão:

  • Ondas de calor;1,5,6
  • Sudorese noturna;5,6
  • Secura vaginal e relações sexuais dolorosas;5,6
  • Dificuldades com o controle da bexiga;5,6
  • Depressão;5,6
  • Osteoporose.5,6

Entre os tratamentos e atividades que podem ser utilizados para aliviar estes sintomas estão: o uso de antidepressivos, bisfosfonatos e lubrificantes vaginais; tomar suplementos de vitamina D, vitamina E e cálcio; realizar exercícios físicos e técnicas de relaxamento; dormir em local fresco e manter um peso corporal ideal.5,6 Atenção: estas prescrições e orientações devem ser dadas pelo seu médico!

No caso da quimioterapia, os efeitos colaterais podem variar de acordo com os medicamentos utilizados, as doses administradas e as particularidades de cada organismo. Alguns desses efeitos são bastante previsíveis, variando apenas sua intensidade de pessoa para pessoa. Outros ocorrem em consequência da sensibilidade individual, manifestando-se em um pequeno número de pacientes.5,6 Os principais efeitos colaterais do tratamento quimioterápico são:

  • Náuseas e vômitos;7-10
  • Queda de cabelo (alopecia);7-10
  • Infecções;7-10
  • Cansaço e fadiga;7-10
  • Obstipação e diarreia;7-10
  • Alterações da pele e nas unhas (coceira, vermelhidão, descamação, acne e unhas quebradiças.7-10

Entre os tratamentos e atividades que podem ser utilizados para aliviar estes sintomas estão: o uso de antieméticos (que controlam o vômito); uso de laxativos (no caso de obstipação) e uso de protetor solar. Utilizar xampus suaves, escovas de cerdas macias e proteger o couro cabeludo da luz do sol. Fazer pequenas refeições ao longo do dia; evitar alimentos gordurosas ou frituras; aumentar a ingestão de líquidos ao longo do dia e evitá-los durante as refeições. Vestir roupas folgadas, evitando a compressão do abdômen e praticar atividade física. Nos casos de infecção, deve-se procurar imediatamente um pronto-atendimento para exames e possíveis tratamentos (uso de antibióticos). 7-10 Atenção: estas prescrições e orientações devem ser dadas pelo seu médico!

Dor no câncer de mama avançado

A dor está entre os mais comuns e mais angustiantes sintomas do câncer, ocorrendo em 60% a 90% das pacientes com câncer de mama avançado.11 Entre as principais causas da dor encontram-se: complicações do próprio tratamento (cirurgia, radioterapia e quimioterapia), metástases ósseas, linfedema (inchaço devido ao acúmulo de líquido nas pernas e/ou braços devido ao bloqueio do sistema linfático) e compressão radicular (dos nervos) pela doença.12

O controle da dor deve fazer parte do tratamento de rotina para todas as mulheres com câncer de mama avançado. Se você está vivendo com câncer de mama metastático, não deixe de comunicar ao seu médico sobre qualquer dor ou desconforto que você esteja apresentando.13

Existem diferentes tipos de dor. Para ajudar o seu médico a determinar o melhor tratamento da dor, você deve descrever a localização e a intensidade de sua dor e quaisquer fatores que agravam ou aliviam a dor.13,14

Atualmente, há um grande arsenal terapêutico para gerenciar a dor, incluindo tratamento medicamentoso e terapias complementares. Entre os medicamentos estão os medicamentos não opióides (quando a dor é leve a moderada), medicamentos opióides (quando a é mais intensa, são disponíveis apenas sob prescrição médica e tendem a ter mais efeitos colaterais do que as drogas não opióides), antidepressivos, anticonvulsivantes, anestésicos locais e corticoides. Entre as terapias não medicamentosas que também podem ser utilizadas para a dor estão a fisioterapia, acupuntura, nutrição, técnicas de relaxamento e massagem terapêutica e yoga.12,13

Se os medicamentos para a dor e outras abordagens não estão funcionando, solicite ao seu médico um encaminhamento a um especialista no tratamento da dor.14


Referências
1.Centro de Auxilio as pessoas com câncer. Perguntas e respostas sobre o câncer de mama avançado. Disponível em http://capc.org.br/perguntas-e-respostas-sobre-cancer-de-mama-avancado/. Acesso em novembro de 2016.
2. Instituto Oncoguia. Gerenciando os efeitos colaterais do tratamento do câncer de mama avançado. Disponível em http://www.oncoguia.org.br/conteudo/gerenciando-os-efeitos-colaterais-do-tratamento-do-cancer-de-mama-avancado/6337/823/. Acesso em novembro de 2016.
3. Instituto Oncoguia. Terapia hormonal para câncer de mama avançado. Disponível em http://www.oncoguia.org.br/conteudo/terapia-hormonal-para-cancer-de-mama-avancado/6248/811/. Acesso em janeiro de 2017.
4. Living Beyond Breast Cancer. Side Effects and metastatic breast cancer. Disponível em http://www.lbbc.org/learn/types-breast-cancer/metastatic-breast-cancer/side-effects-and-metastatic-breast-cancer-5. Acesso em novembro de 2016.
5. Albert Einstein. Hormonioterapia no câncer de mama. Disponível em https://www.einstein.br/especialidades/oncologia/exames-tratamentos/hormonioterapia-cancer-mama. Acesso em novembro de 2016.
6. Instituto Oncoguia. Sintomas de menopausa. Disponível em http://www.oncoguia.org.br/conteudo/sintomas-de-menopausa/1342/109/. Acesso em novembro de 2016.
7. Albert Einstein. Quimioterapia. Disponível em https://www.einstein.br/especialidades/oncologia/exames-tratamentos/quimioterapia. Acesso em novembro de 2016.
8. American Cancer Society. Chemotherapy for breast cancer. Disponível em http://www.cancer.org/cancer/breastcancer/detailedguide/breast-cancer-treating-chemotherapy. Acesso em novembro de 2016.
9. Instituto Oncoguia. Efeitos colaterais do tratamento. Disponível em http://www.oncoguia.org.br/conteudo/efeitos-colaterais/134/50/. Acesso em novembro de 2016.
10. Breast Cancer Organization. Managing chemotherapy side effects. Disponível em http://www.breastcancer.org/treatment/chemotherapy/side_effects. Acesso em novembro de 2016.
11. The Oncologist. Symptom Management in Metastatic Breast Cancer. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3228166/pdf/onc1203.pdf. Acesso em novembro de 2016.
12. Instituto Nacional do câncer (INCA). Consenso integral do câncer de mama. http://www.inca.gov.br/publicacoes/consensointegra.pdf. Acesso em novembro de 2016.
13. Instituto Oncoguia. Medicamentos para o controle da dor causada pelo câncer de mama avançado. Disponível em http://www.oncoguia.org.br/conteudo/medicamentos-para-o-controle-da-dor-causada-pelo-cancer-de-mama-avancado/6255/818/. Acesso em novembro de 2016.
14. Metastatic breast Cancer Network. Management of pain and other side effects. Disponível em http://www.mbcn.org/management-of-pain-other-side-effects/. Acesso em novembro de 2016.