Uma via de mão dupla – Porque sua relação com seu médico importa!

28/03/2017

Uma via de mão dupla – Porque sua relação com seu médico importa!

Seja monitorando os sintomas ou pensando em uma lista de perguntas, é importante fazer o dever de casa antes da consulta médica. Estamos falando sobre o porquê uma comunicação aberta com seu médico é tão essencial quando se fala de artrite psoriásica (AP).

Viver com uma condição crônica como artrite psoriásica (AP) significa que seu médico é mais do que alguém que você vê quando tem uma gripe esporádica. Quando se tem AP, você acaba desenvolvendo um relacionamento de longo prazo e, assim como com todos os outros relacionamentos, é preciso esforço de ambas as partes para fazê-lo funcionar. Consultas com um médico nunca serão tão divertidas como sair com o seu melhor amigo, mas ficar junto com seu médico é tão importante quanto. Na verdade, o valor de fortes relações médico-paciente é comprovado cientificamente. Um estudo recente mostrou que boas relações com o médico realmente fazem diferença nos resultados do tratamento.1,2

O bom paciente

Seu médico pode ser o mais gentil, mais brilhante, digno de um prêmio Nobel, mas ele ainda precisa da sua ajuda. Assim, antes de cada consulta, tire um tempo para fazer o seu ‘dever de casa’. Sabemos que os sintomas de AP podem variar. Assim, para dar ao seu médico o quadro completo, tente acompanhar sintomas e mudanças de estilo de vida. Mantenha anotações em um diário ou caderneta, ou ainda use um aplicativo para ajudar seu médico a identificar padrões e gatilhos desses surtos, evitando assim, que situações como essa aconteçam no futuro.

Outra boa dica de preparação é manter uma lista de perguntas para fazer ao seu médico. Após produzí-la, tente classificar as dúvidas em ordem de prioridade.

Do mesmo modo, não se esqueça de levar consigo nas consultas um caderno para anotar qualquer conselho de seu médico. E para lhe dar suporte, peça que um amigo ou um membro da família vá com você. Os médicos podem compartilhar uma quantidade esmagadora de informações, especialmente durante as primeiras visitas após o diagnóstico, que pode ser difícil lembrar de tudo ao voltar para casa.1-4

Não tenha vergonha, fale com seu médico!

Embora todos devessem nos sentir confortáveis em falar abertamente com o médico, a realidade pode ser um pouco diferente…

Um estudo americano descobriu que 30% das mulheres e 23% dos homens têm dito aos seus médicos pequenas mentiras ou omitido informações.3 Embora a idéia de discutir um certo sintoma ou problema com o seu médico possa gerar certo desconforto, basta lembrar que o seu médico provavelmente já tenha escutado isso antes de outros pacientes e possa lhe aconselhar sobre isso também. Faz parte do trabalho de um médico lidar com as peculiaridades do corpo humano! Mesmo que ele também não tenha respostas para o seu problema, um médico dedicado vai levá-lo a sério e tentar encontrar uma solução.4

E os médicos? Na mesma pesquisa, os médicos disseram que, às vezes, minimizam as informações ou simplificam as explicações porque não querem confundir os pacientes ou precisam eliminar falsas esperanças.4 Se você sentir que seu médico o está poupando e conversando com você ‘cheio de dedos’, é importante lhe dizer que isso não é necessário.

Sendo assim, para ter voz e fazer sua parte no relacionamento com seu médico, faça sua parte! Pesquise, anote os conselhos e comunique-se abertamente. Afinal, são necessários dois e vocês dois estão juntos nesse barco!

Fonte: Site Psa and me. Disponível em http://www.psandme.com/psa-uncovered/it-takes-two/. Último acesso em dezembro de 2016.


Referências

1. Massachusetts General Hospital. Study confirms impact of clinician-patient relationship on health outcomes. Disponível em http://www.massgeneral.org/about/pressrelease.aspx?id=1691. Último acesso em dezembro de 2016.
2. Kelley JM, Kraft-Todd G, Schapira L et al. The Influence of the Patient-Clinician Relationship on Healthcare Outcomes: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials. PLoS One. 2014 Apr 9;9(4):e94207.
3. Zocdoc. New Zocdoc study reveals women are more likely than men to lie to doctors. Disponível em https://www.zocdoc.com/about/news/new-zocdoc-study-reveals-women-are-more-likely-than-men-to-lie-to-doctors. Último acesso em dezebro de 2016.
4. Palmieri JJ, Stern TA. Lies in the Doctor-Patient Relationship. Prim Care Companion J Clin Psychiatry. 2009;11(4):163-8.

Veja mais em: Vivendo com AP

saiu na mídia

Notícias Relacionadas

Ver Mais +
Ver Mais +

Conteúdo

Relacionados|Mais lidos

saiu na mídia

Conteúdos Relacionados